DIEESE divulga estudo com balanço das greves ocorridas em 2016

DIEESE divulga estudo com balanço das greves ocorridas em 2016

257

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – DIEESE divulgou, na quinta-feira, 30,um estudo que apresenta o panorama das greves ocorridas no Brasil, em 2016, identificando as principais características desses movimentos.

O Departamento registrou 2.093 greves, sendo que 1.100 registros de paralisações foram da esfera pública e 986 foram da esfera privada. Em relação à quantidade de horas paradas, que equivale à soma da duração de horas de cada greve, as mobilizações dos trabalhadores da esfera pública superaram aquelas da esfera privada: em termos proporcionais, 74% das horas paradas nas greves de 2016 corresponderam a paralisações da esfera pública.

Efetividade

A greve como estratégia de conquista e manutenção de direitos dos trabalhadores se mostrou efetiva. Uma vez que, segundo o DIEESE, das 864 greves (41% do total anual) das quais a entidade obteve informações sobre o desfecho, aproximadamente 80% lograram algum êxito no atendimento às suas reivindicações.

Sobre as pautas de reivindicações, cerca de 81% das greves incluíam itens de defesa de direitos já conquistados; e mais da metade (56%) denunciava descumprimento de direitos. Reivindicações propositivas estiveram presentes em 34% das paralisações.

Em 2016, cerca de 81% das greves incluíam itens de caráter defensivo na pauta de reivindicações (Tabela 6); e mais da metade (56%) denunciava descumprimento de direitos. Reivindicações propositivas estiveram presentes em 34% das paralisações. A exigência de pagamento dos salários em atraso foi a principal reivindicação das greves em 2016 e reajuste salarial, a segunda.

Mais informações aqui.

Com informações do DIEESE.