Em greve de fome há mais de 48 horas, camponeses do MPA...

Em greve de fome há mais de 48 horas, camponeses do MPA dão continuidade a protesto na sede da FENAJ

146

Os camponeses do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA),  frei Sergio Görgen, Josi Costa e Leila Denise Meurer, que iniciaram greve de fome contra a Reforma da Previdência, na manhã da terça-feira, 5, na Câmara dos Deputados, decidiram dar continuidade ao protesto na sede da Federação Nacional do Jornalistas (FENAJ), em Brasília.

Eles deixaram a Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira, 7, devido ao local não oferecer condições adequadas de permanência. “Como não sabemos quantos dias a greve vai durar, precisamos de descanso, sossego e economia de energia. E lá é muito agitado. Além não ter local para tomarmos banho. Além disso, o regimento da casa não permitia que usássemos os banheiros públicos depois do horário de expediente”, explicou Görgen.

Greve de fome

Os camponeses do MPA estão em greve de fome há mais de 48 horas e buscam sensibilizar os deputados a votarem contra a Reforma da Previdência. Já que, caso seja aprovada, essa Reforma deve acabar com a aposentadoria dos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros, principalmente os do campo.

“Basta que 180 deputados votem contra (a Reforma da Previdência). Ainda acredito que tenha algum que tenha sensibilidade humana”, disse Görgen. Do mesmo modo, Leila também disse ter esperança que os deputados se posicionem contra a Reforma. “É disso que precisamos! Porque essa Reforma compromete a vida das pessoas”, afirmou.