FENAJ vai à Embaixada do México pedir fim da impunidade de assassinos...

FENAJ vai à Embaixada do México pedir fim da impunidade de assassinos de jornalistas naquele país

86

O diretor da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) José Carlos Torves, que na ocasião também representava a Federación de Periodistas de América Latina y El Caribe (FEPALC), esteve reunido com o segundo secretário da embaixada do México no Brasil, Rafael Barceló Durazo, para conversar sobre a urgência de que se ponha fim à impunidade de assassinos de jornalistas naquele país. A visita da FENAJ faz parte de uma ação simultânea das federações de jornalistas integrantes da FEPALC em solidariedade aos jornalistas do México.

Durante a reunião, ocorrida na tarde da segunda-feira, 4, em Brasília,Torves também protocolou uma carta do presidente da Federação Internacional de Jornalistas (FIJ), Philippe Leruth, destinada ao presidente do México, Enrique Peña Nieto, e uma lista com os nomes dos 12 jornalistas assassinados só este ano, no referido país.

Na carta, a FIJ destaca que uma prova da onda de violência que atinge jornalistas no México é o fato das Nações Unidas terem selecionado tal país como um dos quatro para que fosse aplicado, este ano, seu Plano de Ação da ONU para a Segurança de Jornalistas e a Questão da Impunidade.

Além disso, a FIJ lamenta que no transcurso do mandato do presidente Penã Nieto, longe dessa crise estar sendo resolvida, na verdade o cenário de violência tem se agravado notavelmente, acentuando o ambiente de vulnerabilidade dos trabalhadores e trabalhadoras da imprensa.

Crise no México

Desde o ano 2000, já são mais de cem jornalistas mortos no México. E além dos 12 profissionais de imprensa assassinados este ano, também foram registrados o fechamento de veículos de comunicação devido a ameaças e múltiplos ataques e intimidações contra comunicadores e comunicadoras.