NOTA DE REPÚDIO CONTRA A ALE-RR

NOTA DE REPÚDIO CONTRA A ALE-RR

171

nota-oficialO Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Roraima (Sinjoper), o Sindicato dos Radialistas de Roraima (Sindrap-RR) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), através da vice-presidência regional Norte 1, vêm a público repudiar a atitude truculenta e desrespeitosa na Assembleia Legislativa do Estado de Roraima (ALE-RR), quando por volta das 10h20, desta quinta-feira, dia 3 de novembro, impediu o acesso do jornalista Luiz Valério às dependências daquela casa, para fazer a cobertura da sessão plenária.

O profissional, no legítimo exercício da profissão, foi abordado por um policial da Guarda Legislativa, que o informou que ele estava impedido de entrar na ALE-RR por “ordens superiores”, que, de acordo com o jornalista, teriam sido emitidas pela presidência da Casa.

Além do episódio de sua expulsão, o profissional se sentiu coagido quando, no momento que se encontrava na rampa da Assembleia, do lado de fora, um capitão da PM, também integrante da Guarda Legislativa, o fotografava com seu celular e depois o seguiu até uma emissora de rádio, onde fora conceder entrevista sobre o ocorrido.

De acordo com o jornalista, na quinta-feira, dia 27 de outubro, o mesmo já havia sido retirado do Plenário da Assembleia por policiais da Guarda, no momento em que o presidente da Casa, deputado Jalser Renier, fazia uma reunião com os servidores para comunicar que se entregaria à polícia. Momentos depois, a repórter do portal de notícias G1 Roraima, Emily Costa, também foi impedida de entrar no Poder Legislativo.

A atitude de impedir um jornalista de entrar num espaço público como a Assembleia Legislativa, além de ser uma decisão por si só autoritária e arbitrária, é uma agressão à Constituição Federal, que em seu artigo 5º, nos garante a ampla e irrestrita liberdade de imprensa e de expressão (IX – É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença).

O Sinjoper se solidariza com o jornalista Luiz Valério, bem como Emily Costa, e levará o episódio a conhecimento da nossa entidade representativa da categoria em nível nacional, a Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas), com quem, conjuntamente, tomará as medidas cabíveis e possíveis para o restabelecimento do direito de liberdade de imprensa e expressão prepostos em nossa Carta Magna.

Boa Vista-RR, 3 de novembro de 2016.

Gilvan Costa
Presidente do Sinjoper

Eduardo Figueiredo
Presidente do Sindrap

Wilson Reis
Vice-presidente regional Norte 1 da Fenaj