Nota oficial

Nota oficial

361

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) torna público seu repúdio à ação de intimidação contra o jornalista Rodinei Lafaete, por parte de um servidor da Subprefeitura de Itaquera e de agentes da Guarda Civil Metropolitana.

O jornalista foi intimidado na sede da subprefeitura, quando fazia a distribuição de exemplares do jornal Fato Paulista, no dia 4 de novembro. Um funcionário tentou impedi-lo de fazer a distribuição gratuita do jornal e acionou a Guarda Civil Metropolitana. Como o jornalista recusou-se a deixar a Subprefeitura, passou a ser “escoltado”.

A edição nº 244 do jornal Fato Paulista trazia, como reportagem de capa, uma denúncia, feita pela Associação Nacional de Defesa do Consumidor (Andecon), que é presidida pelo jornalista, contra o subprefeito de Itaquera, Maurício Martins, por suposta prática de improbidade administrativa. Ele teria deixado de fiscalizar o comércio do bairro, no que diz respeito às regras de acessibilidade.  A representação foi apresentada ao Ministério Público Estadual. 

A FENAJ buscou uma explicação para o fato junto à Subprefeitura de Itaquera e não obteve resposta. A Federação lamenta o ocorrido e expressa total solidariedade ao jornalista intimidado, lembrando que as liberdades de expressão e de imprensa são direitos  assegurados na Constituição Brasileira. Lembra ainda que o Jornalismo é uma atividade essencial para a democracia e para a constituição da cidadania.

Brasília, 13 de dezembro de 2016.

Diretoria da FENAJ.