Nova proposta de plano de carreira da direção da EBC quer burlar...

Nova proposta de plano de carreira da direção da EBC quer burlar CLT e dividir trabalhadores

    254

    A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) manifesta perplexidade com a postura da direção da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) que, através de sua última proposta de tabela salarial para o Plano de Carreiras, desrespeita a carga horária de jornalistas (5h) e radialistas (6h) e tenta dividir o conjunto dos trabalhadores da empresa.

    Na proposta da direção da EBC, jornalistas e radialistas receberão salários menores que as demais categorias. Grosso modo, um jornalista passaria a receber o piso de R$ 3.750,00 por mês e um radialista de R$ 3.960,00, contra um piso de R$ 4.400,00 para os demais profissionais de nível superior. Já na área técnica, um radialista receberia o piso de R$ 2.610,00 contra um piso de R$ 2.900,00 para as demais categorias de nível médio. Como não existe formação de nível médio em jornalismo, não há proposta para esta faixa.

    Essa foi a maneira que a EBC encontrou para burlar a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), que estipula a jornada de trabalho de jornalistas e radialistas. A carga horária diária de 5 horas e de 6 horas é uma conquista histórica de jornalistas e radialistas, respectivamente, e só existe devido à natureza desgastante da atividade cotidiana destes profissionais, que lidam diariamente com horários rígidos de fechamento de noticiários e programas, que forçam-nos a trabalharem cotidianamente sob forte estresse. Além disso, o exercício cotidiano das atividades destes profissionais exige a organização de turnos, escalas e plantões para dar conta de programação e produção 24 horas por dia, 7 dias por semana, desconhecendo feriados e finais de semana.

    A direção da empresa tenta, ainda, jogar jornalistas e radialistas contra os demais profissionais que atuam na EBC, na medida em que propõe salários diferenciados para profissionais de mesmo nível de formação. Afinal, não é justo que um advogado de nível superior ganhe mais que um jornalista de nível superior da mesma empresa. Da mesma maneira que um técnico em radialismo não deve ganhar menos que um técnico em eletrônica, também dentro da mesma empresa.

    Na tentativa de esgotar todas as possibilidades de diálogo, a FENAJ espera ser recebida pela direção da empresa na tentativa de colaborar com o debate e chegar a uma proposta que contemple razoavelmente a expectativa de valorização desses profissionais, que atuam na produção e disseminação de informações de informações de interesse público e no fortalecimento de uma empresa pública como a EBC.

    Confiante na unidade dos trabalhadores, a direção da FENAJ se soma à mobilização dos empregados da EBC que realizam assembleia nacional nesta quinta-feira (27/11) para discutir a proposta apresentada pela direção da empresa sobre o Plano de Carreiras dos trabalhadores da Casa.

    Brasília, 26 de novembro de 2014.

    Diretoria da FENAJ