Quase 40% dos jornalistas LGBT já sofreram discriminação no trabalho, em São...

Quase 40% dos jornalistas LGBT já sofreram discriminação no trabalho, em São Paulo

297

Uma enquete realizada pelo Sindicato de Jornalistas Profissionais de São Paulo aponta resultados parciais de que 39,3% dos jornalistas LGBT que responderam ao questionário sofreram discriminação por causa de sua orientação sexual ou identificação de gênero no exercício da profissão, e 17,9% afirmam que podem ter sofrido.

Com isso, o combate à discriminação, aberta ou velada, dentro das redações é uma das principais preocupações dos jornalistas e estudantes que participaram da pesquisa sobre a questão LGBT no jornalismo.

Entre as demonstrações de preconceito, foram citadas piadas no ambiente de trabalho, tratamento diferenciado até ações mais ofensivas como comentários abertamente homofóbicos, insultos e xingamentos.

Para os participantes da pesquisa, a discriminação também se manifesta nas oportunidades de trabalho, tanto em relação a promoções como em relação a editorias das quais são excluídos os profissionais abertamente LGBT.

A enquete continua aberta no site do Sindicato dos Jornalistas.

Com informações do Sindicato de Jornalistas Profissionais de São Paulo