SINDJORS e Fenaj repudiam pacote de desmonte do serviço público

SINDJORS e Fenaj repudiam pacote de desmonte do serviço público

347
8212207f146778f83156ffc204ca380c_l
Foto: Elson Sempé Pedroso

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS (SINDJORS) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) manifestam seu repúdio ao pacote do governo Sartori que promove um desmonte do serviço público do Rio Grande do Sul.

Enquanto mais de mil servidores podem ser demitidos, as despesas com diárias e passagens do Executivo estadual seguem crescendo. Trata-se de uma política de austeridade que atinge somente os trabalhadores.

O Sindicato lamenta a possibilidade de extinção de importantes fundações e empresas para o desenvolvimento do Estado, em especial a Fundação Piratini e a Companhia Rio Grandense de Artes Gráficas (Corag).

A comunicação pública é uma forma democrática de levar informação e cultura para a sociedade, de dar voz a todos. TVE e FM Cultura não são veículos estatais a serviço do governo. São meios de comunicação públicos do povo gaúcho, feitos para nós.

O Sindicato continuará lutando, incansavelmente, ao lado dos servidores da TVE e da FM Cultura pela permanência da Fundação Piratini. É inadmissível a postura dos governos estadual e federal de desmonte da comunicação pública.  Também apoia os trabalhadores da Corag, da Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec), da Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), da Fundação de Economia e Estatística (FEE), da Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), da Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde (Fepps), da Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (FIGTF), da Fundação de Zoobotânica (FZB) e Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan).