ABSURDO! Bolsonarista agride repórter cinematográfico da InterTV que cobria prisão de Roberto Jefferson

2891
Imagem: Captura de tela/G1

O repórter cinematográfico Rogério de Paula, da InterTV, afiliada da Rede Globo, foi agredido por apoiadores de Roberto Jefferson, neste domingo (23/10), em Comendador Levy Gasparian, no interior do Rio de Janeiro, onde o político resistia à ordem de prisão, após atirar contra dois policiais federais.

Rogério foi encaminhado para um hospital da região, onde passou por exames. A câmera atingiu a cabeça do jornalista, exatamente na região em que ele passou por uma cirurgia neurológica recentemente. O profissional vai registrar boletim de ocorrência.

Não podemos naturalizar e nem aceitar essa situação. Desde 2019, houve uma explosão da violência contra a categoria, a partir da chegada ao poder da extrema-direita. Passamos de 135 agressões, em 2018, para 430 em 2021.

Com Jair Bolsonaro no governo, há três vezes mais agressões a jornalistas do que havia antes. É mais do que um caso por dia. Desde que chegou ao poder, o presidente é o principal agressor: em 2021, Bolsonaro realizou 147 agressões a jornalistas, 34% do total nacional.

Somando as agressões cometidas por seus apoiadores, filhos políticos e membros do governo, o bolsonarismo responde por 70% dos casos de violência registrados contra a categoria no ano passado.

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e os Sindicatos de Jornalistas do Município do Rio de Janeiro  e do Estado do Rio repudiam e condenam mais esse ato de violência contra um trabalhador da mídia. Ao mesmo tempo, cobram das autoridades a apuração e punição do agressor.

Brasília, 23 de outubro de 2022

Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio