Campanha propõe o desligamento das tvs por 1 hora

366

O Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) e a campanha “Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania” estão propondo, para o dia 17 de outubro, um protesto simbólico contra a baixa qualidade da programação das televisões abertas, antecedido por um debate sobre a democratização da comunicação. A idéia é produzir e transmitir por satélite, para todo o Brasil, um debate sobre a qualidade da programação no rádio e na TV brasileira que possa ser captado e retransmitido gratuitamente por todas as emissoras interessadas.

A transmissão do programa deverá ocorrer em 17 de outubro, Dia pela Democracia na Mí­dia (leia matéria a seguir), uma hora antes do protesto simbólico de desligamento dos receptores de TV convocado pela campanha para a mesma data, das 15h às 16h. Além do debate ao vivo, o FNDC está propondo a participação de comunidades e grupos regionais no programa fazendo entradas ao vivo, seja por ví­deo, telefone ou pela internet.

Em reunião realizada no dia 29 de setembro, em Brasí­lia, foi criada uma comissão para formatar o programa, que deve ser produzido pela TV Câmara. Apóiam a realização do debate a Associação Brasileira de TVs Universitárias (ABTU), a Associação Brasileira de TVs e Rádios Legislativas (Astral), a TV Câmara, a Associação Brasileira de Rádios e TVs Comunitárias (Abraço) e a Associação Brasileira de Emissoras Públicas, Educativas e Culturais (Abepec). Também está sendo negociado o apoio da TV Senado e da Radiobrás. Para o diretor do FNDC e da FENAJ, Celso Schrí¶der, esta articulação entre diversas entidades amplia o alcance do debate sobre a democratização da mí­dia, evitando a simples satanização da televisão. “O que queremos é debater o conteúdo, que é um dos principais eixos da democratização da mí­dia”, afirma.