FENAJ condena agressões a jornalistas e ataques de hackers a sites e blogs

Às vésperas das eleições, tentar cercear a liberdade de informação jornalística é atentar contra a democracia e o exercício da cidadania

8

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) vem a público repudiar todos os ataques a jornalistas e a sites e blogs de perfil progressista ocorridos na última semana e, em especial, na véspera da votação que vai eleger prefeitos e vereadores dos 5.570 municípios brasileiros. O jornalista Marcos Guedes, repórter da TV Record, foi agredido por um candidato a vereador e apoiadores, na cidade de Valinhos (SP). Os sites De Olho nos Ruralistas, Outras Palavras e O Joio e o Trigo e o Blog do Magno foram alvos de ataques virtuais, que objetivaram tirá-los do ar. Em Natal (RN), os jornalistas Ícaro Carvalho e Magnus Nascimento foram agredidos pelo candidato a prefeito pelo PSL, delegado Sérgio Leocádio.

Marcos Guedes estava apurando denúncia de circulação de informações falsas, com objetivos eleitorais. Em um bairro da cidade foi cercado por um grupo comandado pelo policial militar Welton Rodrigo Mancilha do Amaral, o Cabo Amaral (PSD), candidato a vereador pelo PSD. Ele foi agredido fisicamente, com socos e pontapés, hostilizado e ameaçado. Um dos principais agressores foi identificado como Marco Xavier Filho, integrante da campanha da candidata a prefeita da cidade, a também policial militar Capitã Lucimara (PSD). Cabo Amaral chegou a empurrar o jornalista e o impediu de se livrar das agressões. A violência foi tão grande que Guedes precisou ir ao hospital, onde recebeu cinco pontos na cabeça. Sofreu também vários ferimentos no rosto. O motorista que o acompanhava, André Soares, também foi alvo de agressões.

O site De Olho nos Ruralistas sofreu ataques virtuais ontem e chegou a ficar fora do ar, das 9 às 14 horas e no início da noite. O mais provável é que quem pagou pelo ataque (acesso ilimitado ao site, por meio de robôs, provocando sua queda) não queria que os eleitores tomassem conhecimento da série de reportagens “O voto que devasta”, que denunciou crimes ambientais, grilagens de terras e violência contra as populações do campo na Amazônia.

O mesmo ocorreu com os sites Outras Palavras e O Joio e o Trigo,  que também foram derrubados ontem, véspera das eleições municipais. Ambos produzem reportagens com visão crítica aos cânones do capitalismo. “Algum grupo poderoso, interessado em impedir que determinadas informações ou pontos de vista circulem, tenta tirá-los do ar promovendo um volume de acessos, aos conteúdos, muito superior ao que os computadores podem suportar. A ação é promovida por meio de robôs. Não exige, portanto, sequer ativismo antidemocrático – apenas dinheiro”, denunciaram os responsáveis pelo site Outras Palavras.

Em Pernambuco, o Blog do Magno, do jornalista Magno Martins, foi alvo de reiterados ataques de hackers, nos dias 11 e 12. O blog fez a cobertura das campanhas eleitorais em várias cidades e registrou condutas irregulares de candidatos, além de casos de corrupção.

No Rio Grande do Norte, o candidato à prefeitura de Natal pelo PSL, delegado Sérgio Leocádio, empurrou o repórter Ícaro Carvalho e tentou arrancar seu telefone celular, durante cobertura das eleições pela Tribuna do Norte. O candidato também arrancou a máscara do repórter fotográfico Magnus Nascimento, diretor do Sindicato dos Jornalistas do RN, e deu um soco em suas costelas.

A FENAJ reitera sua defesa intransigente das liberdades de expressão e de imprensa e alerta para o perigo das tentações autoritárias e das práticas violentas. Às autoridades constituídas, pede a apuração dos fatos e a responsabilização dos culpados. À sociedade, pede o repúdio à cultura da violência, a não aceitação de agressões a jornalistas, o respeito à diversidade de opiniões e a defesa do Estado de Direito e da democracia.

Brasília, 15 de novembro de 2020.
Federação Nacional dos Jornalistas.