FENAJ solicita aos Sindicatos o envio dos relatos de violência contra a categoria

40

Objetivo é garantir, mais uma vez, a cobertura nacional que caracteriza o Relatório da Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa no Brasil, edição 2021

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) solicitou as sindicatos filiados o envio dos relatos de casos de violência contra a categoria que tenham ocorrido em seu Estado, município ou região. As informações irão integrar o Relatório da Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa no Brasil, edição 2021, que deve ser lançado em janeiro do próximo ano, com apoio do Fundo de Direitos Humanos dos Países Baixos.

“Ao longo de mais um ano, nós, FENAJ e Sindicatos de Jornalistas, denunciamos diversos casos de violência contra a categoria, nos manifestamos publicamente, repudiando as agressões e pedindo providências das autoridades constituídas e das empresas empregadoras”, afirma a presidenta da Federação, Maria José Braga, em circular enviada aos sindicatos.

Segundo a presidenta, o relatório da FENAJ “já se tornou referência quando a questão é a violência contra jornalistas, por ser o mais completo levantamento realizado”. “Isso somente é possível graças ao esforço coletivo da FENAJ e dos Sindicatos filiados”, reforça Braga.

Para garantir, mais uma vez, a cobertura nacional que caracteriza o Relatório, a dirigente sindical solicita aos Sindicatos que enviem à FENAJ relatos de casos ocorridos  nas bases sindicais. Os relatos devem ser enviados, impreterivelmente, até o próximo dia 21 de dezembro, para o e-mail fenaj@fenaj.org.br.

“Ressaltamos que não é preciso redigir um texto, mas pedimos que observem as seguintes informações: nome da vítima, dia e local da agressão, nome do agressor (se for identificado) ou pelo menos sua atividade e um breve relato do ocorrido”, frisa a presidenta da Federação.

Protocolo com Sindicatos

A FENAJ elaborou um Protocolo de Atuação conjunta entre a entidade e os Sindicatos filiados, em casos de violência contra a categoria. O documento, enviado aos Sindicatos em maio desse ano, traz medidas que já são adotadas majoritariamente, mas reforçadas com o objetivo de “dar ainda mais celeridade e efetividade” ao acompanhamento das situações que envolvam qualquer tipo de agressão aos trabalhadores da mídia no exercício da profissão.

O Protocolo de Atuação da FENAJ e Sindicatos foi discutido e aprovado na reunião do Conselho de Representantes realizada em março deste ano, umas das instâncias máximas deliberativas da organização sindical da categoria (a outra são os congressos nacionais). “Portanto, deixa de ser um documento da Diretoria da FENAJ e caracterizando-se como documento do conjunto do movimento sindical dos/das jornalistas brasileiros/as”, afirma Braga, em circular enviada aos Sindicatos.

O documento contém medidas que devem ser observadas por todos os Sindicatos, aglutinadas em quatro eixos: levantamento de informações; manifestação/denúncia pública; acolhimento/apoio à vítima; e acompanhamento dos casos. Como entidades primárias, os Sindicatos são, por exemplo, os responsáveis por buscar informações sobre cada caso de violência contra jornalistas ocorrido em sua base sindical.

Apoio dos Países Baixos

A Federação desenvolve, com o apoio do Fundo de Direitos Humanos dos Países Baixos, o projeto “Monitoramento da Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa no Brasil – Ano 2021”. A iniciativa tem por objetivo monitorar a crescente violência contra a categoria no país a partir da coleta de dados pelos 31 Sindicatos de Jornalistas filiados.

Além disso, o projeto conta com iniciativas de capacitação para a categoria, por meio do seminário online “Violência contra Jornalistas: denunciar para combater e se proteger para evitar”. O evento foi dividido em duas etapas, sendo a primeira intitulada “Violência contra jornalistas: como, onde e porque denunciar”, realizado em agosto deste ano. A segunda etapa consiste no curso “Como se proteger de ataques e ameaças online”, realizado em novembro de 2021.

Conheça os Relatórios da Violência elaborados pela FENAJ