Jornalistas do Correio Braziliense iniciam greve nesta terça (8)

58

Trabalhadores paralisam atividades por atraso nos salários. Greve será reavaliada nesta quarta (9) em assembleia às 14h.

Começou nesta terça-feira, 8, uma greve na redação do jornal Correio Brasiliense, após assembleia realizada no fim da tarde de segunda, 7. Os trabalhadores exigem pagamento integral do salário de novembro, vencido na última sexta (4). O atraso nos salários é recorrente pelo terceiro mês consecutivo, e em novembro houve depósito de somente 40% do salário integral dos jornalistas. Após o início da paralisação das atividades, a empresa depositou mais 25% dos valores e a greve está mantida, em decisão na noite desta terça,  até reavaliação da situação em assembleia que será realizada nesta quarta (9).

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) se solidariza e apoia os trabalhadores do Correio Brasiliense, acompanhando o movimento grevista organizado pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF). “É muito importante que uma greve de jornalistas tenha o apoio e visibilidade dos colegas de profissão e de outras categorias de trabalhadores, para fortalecer o movimento. É inaceitável que jornalistas trabalhem na linha de frente exercendo serviço essencial durante a pandemia, muitos submetidos a cortes nos salários, e ainda recebam com atrasos e sem o valor devido”, afirma Gesio Passos, vice-presidente da FENAJ na região Centro-Oeste.

Conforme denúncia do SJPDF, é pratica recorrente da direção do Correio Brasiliense de submeter os trabalhadores da redação a quebra de compromissos, “tanto os de base legal e contratual como aqueles fechados com a comissão dos jornalistas em seguidas reuniões”. O Sindicato denuncia, ainda, que além de atrasos no salário de novembro, os trabalhadores ainda não receberam a primeira parcela do 13º, que deveria ser quitada até 30 de novembro, uma parcela do PPR relativo à CCT de 2019, e dois meses de atraso no pagamento parcelado – segundo acordo judicial firmado com o Sindicato – de férias e tickets devidos.

Apoie o movimento de paralisação dos jornalistas do Correio Brasiliense, acompanhe e compartilhe as informações da greve através do site e redes sociais do Sindicato do DF e da FENAJ.