Monitoramento da Fenaj é apresentado no 18° SBPJor

Recorte dos dados no período da pandemia foi feito a partir do monitoramento elaborado pela FENAJ das falas e postagens do Presidente Bolsonaro

26

Dados do monitoramento de ataques de Bolsonaro a jornalistas sistematizados pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) no contexto da cobertura da pandemia subsidiaram apresentação de artigo na mesa coordenada pela Rede Nacional de Observatórios da Imprensa (RENOI) durante o 18º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor).

Os jornalistas Márcio Garoni e Paula Zarth Padilha, diretores da FENAJ, apresentaram uma análise das ocorrências de ataques como parte da mesa “Jornalismo, Violência contra profissionais, Responsabilidade Social e Media Accountability”, nesta quarta-feira, dia 04. O 18º SBPJor é realizado em plataforma virtual até sexta (6).

O artigo traz dados sobre ataques de Bolsonaro à imprensa cometidos no primeiro semestre do ano, entre março e junho, no contexto da pandemia da covid-19. Os autores chegaram ao número de 51 ataques do presidente ao Jornalismo, relacionados à pandemia. Os dados apontam que o presidente se utiliza de seus enunciados sobre a produção de notícias para disputar o conceito de verdade.

Segundo a última divulgação da FENAJ, de janeiro a setembro, Jair Bolsonaro cometeu 299 ataques à imprensa, dos quais 259 foram classificados como “descredibilização da imprensa”, e 38 como “ataque a jornalista”. Para a Federação, a postura do presidente contra a imprensa tem se refletido em um cenário de crescente hostilidade e violência aos jornalistas Brasil afora, e se tornaram ainda mais graves na pandemia da covid-19.