Nota de repúdio

37

A diretoria do Sindicato de Jornalistas Profissionais de Juiz de Fora vem a público manifestar total repúdio à decisão da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Juiz de Fora pela indicação de um profissional sem formação acadêmica na área de Jornalismo para assumir o cargo de “Subcoordenador da TV CÂMARA E RÁDIO CÂMARA”. A nomeação foi oficializada pelo Poder Legislativo nesta sexta-feira, 19 de junho. Lembramos que esta é uma TV pública, que alcançou o canal aberto a partir de 2017, portanto com uma trajetória ainda jovem e um espaço importante de comunicação conquistado pelo Legislativo Municipal.

O Sindicato acredita que o Legislativo não pode ser conivente com o desrespeito a todo um campo profissional ao ignorar o diploma, os conhecimentos e as prerrogativas do Jornalismo. O jornalista profissional aprende o rigor, os métodos e as práticas do meio e quando isto é ignorado por decisão da Mesa Diretora, independentemente de este ser considerado um cargo de confiança do Legislativo, entendemos que há uma depreciação à profissão e aos profissionais. Principalmente em uma cidade como Juiz de Fora, com várias instituições de ensino superior com cursos de Jornalismo e com profissionais de qualidade na área para assumirem tal posto.

Ressaltamos que , diante de tal decisão da Mesa Diretora, perde o povo e perde o Legislativo quando não escolhe profissionais que dominam os meandros da comunicação para fazer o papel de intermediadores entre este poder e a população. Além do repúdio ora expressado e encaminhado aos gabinetes dos 19 vereadores que integram a Legislatura 2017/2020, o Sindicato estuda levar tal questionamento a foros competentes, de forma a defender a isenção, a impessoalidade e a imparcialidade no comando e execução dos trabalhos jornalísticos da TV Pública e, também, em sua função de informar com qualidade e seriedade a comunidade local. 

DIREÇÃO DO SINDICATO DE JORNALISTAS PROFISSIONAIS DE JUIZ DE FORA