Representantes dos Conselhos Federais defendem criação do CFJ

302

not02Os representantes de Conselhos Federais de profissões regulamentadas se manifestaram favoráveis à criação do Conselho Federal de Jornalismo (CFJ), em reunião realizada nesta quarta-feira, 18 de agosto, em Brasí­lia.

O projeto de criação do CFJ ocupou espaço especial na pauta da reunião do fórum, chamado Conselhão. Por unanimidade foi decidida a aprovação de uma moção de apoio à iniciativa da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ).

Depois de explanação do presidente da FENAJ, Sérgio Murillo de Andrade, que fez um histórico da luta dos jornalistas pela criação do Conselho, os representantes dos Conselhos Federais disseram que o bombardeio de notí­cias equivocadas e contra o projeto, por parte da grande mí­dia, deixa toda a sociedade confusa.

Sérgio enfatizou que o CFJ tem três objetivos básicos: zelar pela ética, pela melhoria na qualidade de ensino e garantir que o mercado de trabalho seja ocupado por jornalistas.

O espaço na reunião foi solicitado pelo presidente do Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura (Confea), engenheiro Wilson Lang, e endossado pelo presidente do Conselho Federal de Economia (Cofecon), hoje à frente do Conselhão, economista Humberto Tannús Júnior. Ambos destacam apoio à criação do Conselho. José Augusto Viana Neto, vice-presidente do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), disse que ficou estarrecido e confuso com o comportamento da mí­dia em relação ao projeto. “É impressionante o poder de manipulação da realidade de acordo com interesses particulares”, lamentou. Neto disse que o Cofeci dá total apoio à iniciativa dos jornalistas e colocou os Conselhos Regionais (Crecis) à disposição da FENAJ para somar em ações favoráveis à criação do CFJ. Conclamou todos os representantes a construir um movimento de conscientização da sociedade para mostrar a manipulação que está sendo feita, e sugeriu que os presidentes dos Conselhos Federais enviem carta ao presidente Lula demonstrando que estão favoráveis e evitando assim pressões para a retirada do projeto. Sugeriu também que os Conselhos Regionais levem aos parlamentares estaduais seu apoio à proposta.

Tannús Júnior e propôs uma moção de apoio à criação do Conselho. O representante do Conselho Federal de Administração (CFA), Gilberto Mota Andrade, disse que a criação do CFJ é extremamente salutar. Lembrou que os Conselhos têm a competência de impedir que maus profissionais prejudiquem a sociedade. “Apoiamos a organização dos jornalistas de forma incondicional”, enfatizou.

A representante do Conselho Federal de Biblioteconomia (CFB), Dalgiza Andrade Oliveira, lembrou a importância de que cada Conselho tenha a í­ntegra do projeto e a analise na sua base para melhor estruturar formas de defendê-lo.