Sindicato do DF e FENAJ pedem investigação e punição de agressores de repórter fotográfica

56
imagem: blogtrepreneur.com/tech

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF) e a Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ) repudiam de forma veemente as agressões contra a repórter fotográfica Gabriela Biló, do Estadão, que teve dados pessoais divulgados de forma criminosa nas redes sociais.

Os agressores também editaram e deturparam declarações dadas pela jornalista com o intuito de desqualificar e colocar seus profissionalismo sob suspeita. O episódio revela a escalada de violência de grupos de extrema-direita, a maior parte deles apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, que tentam calar a imprensa e impedir o livre exercício do jornalismo profissional.

Esses mesmo grupos intimidaram e agrediram verbalmente a mesma repórter durante cobertura da ação contra fakenews no Supremo Tribunal Federal (STF). Colocamos nossa assessoria jurídica a disposição da jornalista e solicitamos que as autoridades competentes investiguem e punam os responsáveis por esses atos.