Sindjor-PI e FENAJ repudiam ataque e solidarizam-se com a jornalista Sávia Barreto

83

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Piauí (Sindjor-PI) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) vêm a público manifestar sua indignação, repúdio e lamentar o ataque machista sofrido pela jornalista, mestre em comunicação e doutoranda em políticas públicas, Sávia Barreto, que é comentarista do quadro Jogo do Poder, da Rede Meio Norte.

A profissional de imprensa foi intimidada, ameaçada e agredida verbalmente pelo vereador Luiz Lobão Castelo Branco, do MDB, que teria se irritado com um comentário feito por ela durante o quadro no dia anterior.

A ação agressiva ocorreu no estacionamento da Câmara de Vereadores de Teresina e foi presenciado pelo vereador Joaquim do Arroz com quem a jornalista conversava e que impediu que algo mais sério ocorresse, já que o parlamentar que já havia entrado no seu carro, saiu do mesmo aos gritos, ameaçando a jornalista, e a seguiu pelo local, até que foi impedido por seu colega vereador.

Ataques como este a jornalistas é uma violência à liberdade de imprensa, às mulheres e à democracia. Isso mostra que a violência de gênero se faz presente em todas as camadas sociais, se constituindo em uma das principais formas de violação de direitos, de ameaça à integridade física, psicológica e moral. Essa prática se manifesta tanto no espaço público como no privado. No caso da jornalista Sávia Barreto ocorreu no estacionamento da Câmara de Vereadores de Teresina.

O Sindjor-PI e a FENAJ lamentam que, mais uma vez, uma profissional de imprensa tenha sido atacada enquanto exercia seu trabalho jornalístico na Capital – uma atividade reconhecidamente essencial e que vem sendo desenvolvida mesmo em um contexto de pandemia de Covid-19.

Enquanto entidades sindicais da categoria, cobramos e exigimos da presidência da Câmara Municipal de Teresina, de cada vereador e vereadora, que o caso seja apurado e tomado providências desse ato agressivo e ameaçador da parte do vereador Luiz Lobão.

O legislativo municipal não pode ser conivente com ações que buscam intimidar, ameaçar e silenciar profissionais da imprensa. Nesse sentido, além de chamar atenção para a gravidade do episódio, manifestamos todo nosso apoio e solidariedade à jornalista Sávia Barreto e afirmamos que a sequência de ataques destinados a ela só reforça a importância do seu trabalho. Exigimos, portanto, a imediata apuração do ocorrido e a devida responsabilização do envolvido.

Lembramos que os Estados e municípios têm a obrigação de prevenir, proteger e evitar ataques contra jornalistas e defensores dos direitos humanos, acrescentando também que essa obrigação inclui a garantia de um ambiente seguro, em todos os espaços, para mulheres comunicadoras, bem como a desconstrução de estereótipos discriminatórios que perpetuam a violência contra as mulheres nos mais diversos ambientes, incluindo o profissional e o institucional.

Teresina, 17 de setembro de 2020

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Piauí (Sindjor-PI)

Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ)