Sinjorba presta solidariedade a jornalista atacado por deputado

458
Print do vídeo divulgado na Internet

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Bahia (Sinjorba) vem a público manifestar sua irrestrita solidariedade ao jornalista João Pedro Pitombo, chamado de “mentiroso” pelo líder do governo Jerônimo na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Rosemberg Pinto (PT). O parlamentar fez o comentário em vídeo gravado e publicado pelo site INFORME BAIANO, ao falar de reportagem assinada pelo profissional e publicada no jornal Folha de São Paulo, edição do último dia 25 de fevereiro, com o título “Esposa de Rui Costa tem cargo no Governo da BA desde 2014 e omite vínculo”.

À luz da prática do jornalismo, tão necessário nesse tempo de circulação de fake news, como defende o Sinjorba, não há inverdade na referida matéria, apurada segundo critérios técnicos, com informações confirmadas por fontes da Secretaria de Saúde do Estado e corroborada pelo ex-secretário da Pasta, o médico Fábio Vilas-Boas, a quem Aline Peixoto, concorrente a uma vaga de conselheira no Tribunal de Contas dos Municípios, esteve subordinada até 2021.

A candidata, envolvida em polêmica política em torno da sua indicação por ser esposa do ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT), ex-governador do Estado no período em que era assessora da Secretaria, efetivamente omitiu, em seu currículo enviado à ALBA (documento anexo), que exerce cargo na Secretaria de Saúde da Bahia há pelo menos 10 anos, incluindo os oito anos em que seu marido foi governador. Pelo que consta, citou apenas os anos de 2012 a 2014. Portanto, não há mentira no texto da matéria.

O deputado Rosemberg, já envolvido em outras polêmicas com jornalistas, vai na contramão de lideranças nacionais de seu próprio partido, que no plano federal vêm restabelecendo uma relação respeitosa com a imprensa e seus profissionais, tão atacada e perseguida pelo bolsonarismo entre 2019 e 2022. Observe-se, o parlamentar fez questão de isentar o veículo, mirando somente no repórter (o trabalhador), como se este tivesse o poder da decisão editorial de um dos maiores jornais do país. Este ato de descredibilização do trabalho de João Pedro Pitombo, que ainda foi acusado de ser machista e agir contra a Bahia, fortalece o discurso de ódio que foi construído no último período e que foi banido pelas urnas ano passado.

Ademais, o Sinjorba chama atenção da imprensa e de outros segmentos sociais, para a necessidade de se discutir os critérios não técnicos que sempre foram utilizados na indicação aos postos dos tribunais de contas, inclusive na Bahia. Que este caso lamentável de agora inspire o ato de fazer, sempre, com o critério jornalístico, para servir à sociedade, contribuir com o combate ao fake news e ajudar na mudança de práticas políticas deletérias.