Valorizar a vida, apurar, punir e prevenir

243

A Federação Nacional dos Jornalistas e os Sindicatos de Jornalistas do Brasil solidarizam-se com os familiares e amigos das vítimas fatais do catastrófico acidente ocorrido numa Boate em Santa Maria (RS), na madrugada de 27 de janeiro de 2013. Conclamamos as autoridades públicas ao extremo zelo com aqueles que ainda estão hospitalizados e à rigorosa apuração dos fatos, punição dos responsáveis e emergentes medidas preventivas para que tragédias similares não se repitam.

Chocada com as centenas de mortes registradas e com o grande número de jovens ainda hospitalizados, a sociedade brasileira está perplexa com as informações divulgadas pela imprensa de que seguranças da boate Kiss teriam impedido, no início do incêndio, a evasão de pessoas. Igualmente estarrecedora é a possibilidade, aventada por autoridades policiais, de que câmeras e gravações que registraram imagens internas e externas da boate tenham sido retiradas após a ocorrência, numa tentativa de ocultação da verdade.

Certamente, a perda de mais de 230 vidas é irreparável e, neste momento, é preciso valorizar a daqueles mais de 180 feridos no sinistro, assegurando todos os cuidados médico-hospitalares para que estes números trágicos não se ampliem.

Mas é fundamental que, ao mesmo tempo, as investigações e apuração de responsabilidades sejam feitas com máximo rigor e transparência, para que a impunidade – chaga que colabora para que a violência e acidentes trágicos prosperem no Brasil – não triunfe sobre a dor daqueles que perderam seus entes queridos e clamam por justiça.

É preciso, também, que esta tragédia lamentável, de repercussão internacional, motive as autoridades e agentes públicos e privados que atuam na área de espetáculos e diversões a tomarem medidas preventivas e fiscalizatórias imediatas para que a segurança do público seja preservada e que a valorização da vida ganhe concretude e status superior à do lucro.

Brasília, 29 de janeiro de 2013.
Diretorias da FENAJ e dos Sindicatos de Jornalistas