Jornalistas caem na folia com blocos que reforçam as lutas da categoria e da sociedade

81

Pauta Que Pariu, de SC, destaca luta pelo registro profissional

O Pauta que Pariu (PQP), bloco dos jornalistas de Santa Catarina, marca presença no carnaval de rua de Florianópolis desde 1995, sempre com muita animação e alegria, arrasta milhares de foliões jornalistas, professores e estudantes de Jornalismo, com seus amigos, familiares e parceiros da categoria.

Em sotaque manezinho, “Tira a mão do meu rezistro”  é  o mote do Carnaval 2020 do  PQP. Tem tudo a ver com a campanha nacional da categoria em defesa de seu registro profissional. A luta , que vem ganhando apoios em todos os setores da sociedade, vai ser retratada de forma irreverente e criativa na identidade visual do Bloco (camisetas, decoração ambiente) e vai inspirar os recados e posts que são produzidos para as redes sociais.

O PQP faz a festa no dia 22 de  fevereiro, sábado de carnaval, na Escadaria do Rosário, coração da cidade de Florianópolis.

O Bloco conta com o apoio do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina e FENAJ. É organizado por uma comissão integrada por profissionais jornalistas, amigos e apoiadores da categoria, diretores do Sindicato e Federação.

 

Acesse aqui para mais informações.

 

Imprensa Que Eu Gamo,  do Rio, arrasta milhares com o samba “Imprecionante”

O tradicional bloco dos jornalistas do Rio de Janeiro, o “Imprensa Que Eu Gamo”, saiu no dia 8 de fevereiro, festejando 25 anos de animação no pré-carnaval carioca e arrastando milhares de foliões.  Com uma história marcada pela irreverência e pela crítica social e política de seus enredos e desfiles, este ano o “Imprensa” levou para as ruas o samba “Imprecionante”.

No seu site, o Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio de Janeiro presta homenagem ao bloco pelos seus 25 anos. Durante o desfile, a direção da entidade também distribuiu impressa a letra do samba e divulgou a Campanha Salarial 2020 dos jornalistas do município do Rio.

Acesse para mais informações.