Nota de apoio ao jornalista Aluizio Palmar

29

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) manifestam seu apoio ao jornalista Aluizio Palmar, de Foz do Iguaçu, que está respondendo a processo de “danos morais”, por ter divulgado informações sobre crimes cometidos pelo ex-tenente do Exército Brasileiro Mario Espedito Ostrovski.

Advogado na tríplice fronteira, Ostrovski é citado como torturador no livro Brasil Nunca Mais (1985) e no Relatório Final da Comissão Nacional da Verdade (2015), por ter praticado crimes de tortura em 1969, quando atuava no Primeiro Batalhão de Fronteiras, localizado em Foz do Iguaçu.

SindijorPR e FENAJ repudiam com veemência a tentativa do ex-tenente de calar um jornalista. É inaceitável que um profissional seja processado por simplesmente divulgar informações que são públicas. Não aceitaremos esta tentativa de intimidação e de cerceamento do exercício profissional. Esta ação judicial merece nosso repúdio.

Colocamos à disposição de Aluizio Palmar nossa estrutura e advogados para qualquer possível apoio que seja necessário neste momento. Jornalistas de todo o Paraná e do Brasil são solidários ao jornalista: nenhum profissional deve ter seu direito de trabalhar violado.