América Latina: Sindicatos pedem inclusão de jornalistas em grupos prioritários de vacinação

7
FIJ apoia a petição de suas afiliadas no Brasil, Peru e Uruguai para que os profissionais da mídia sejam incluído nos grupos prioritários de vacinação contra Covid-19

No Brasil, a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) pediu ao governo que desenvolva um plano de vacinação universal que considere os jornalistas como trabalhadores essenciais da linha de frente durante a pandemia.

“A inclusão dos jornalistas nos grupos prioritários se justifica pelo fato de que, à semelhança de outras profissões, como profissionais da saúde, professores, policiais ou bombeiros, os profissionais da mídia são obrigados a se colocar em risco, garantindo a todos os cidadãos o acesso à informações de confiança e interesse público”, disse a entidade.

No Peru, a Associação Nacional dos Jornalistas (ANP) enviou uma carta à Presidente do Conselho de Ministros, Violeta Bermúdez, expressando sua preocupação com a exclusão de jornalistas, fotojornalistas e outros profissionais da mídia dos grupos prioritários de vacinação contra covid-19.

De acordo com os registros do sindicato, 108 jornalistas morreram em todo o país com o vírus, o maior número de mortes por país na profissão. “Portanto, é incomum que o alto nível de vulnerabilidade a que estão expostos nossos colegas, que fornecem cobertura jornalística de potenciais focos de infecção, não tenha sido levado em consideração”, disse a ANP.

A ANP acrescentou que embora o Estado peruano tenha definido o jornalismo como um serviço essencial, “ainda não o trata como.

No Uruguai, o Conselho de Administração Central da Associação Uruguaia de Imprensa (APU) contatou o Ministro da Saúde do país, Daniel Salinas, destacando que os profissionais da mídia estão altamente expostos ao vírus quando fazem reportagens in loco.

“Prestar informações de qualidade à sociedade é um serviço essencial. Os jornalistas estão diariamente expostos ao potencial contágio da doença”, afirmou a APU, acrescentando que isso deve ser considerado pelas autoridades em seus planos de vacinação.

O Secretário Geral da IFJ, Anthony Bellanger, disse: “Desde o início da pandemia, os jornalistas provaram de forma esmagadora o papel essencial que desempenham ao informar seus cidadãos e lutar contra a desinformação sobre a covid-19. Os jornalistas são trabalhadores essenciais que devem ser tratados como tal nas campanhas nacionais de vacinação contra a covid-19 em todo o mundo.”

Por Redação FIJ – Foto: OLI SCARFF / AFP

Leia também:

FENAJ denuncia alto índice de mortes por Covid-19 entre jornalistas