Comissões da Verdade dos Jornalistas devem concluir trabalhos até 5 de dezembro

177
verdade_internaTermina no dia 5 de dezembro o prazo para o Sindicatos de Jornalistas encaminharem à FENAJ cópia dos relatórios com o levantamento de casos de jornalistas vítimas da ditadura no período 1964/1985. Desde a aprovação da constituição da Comissão Nacional da Verdade dos Jornalistas, no 35º Congresso Nacional da categoria, no Acre, no final de 2012, 20 Sindicatos da categoria constituíram suas comissões.

A Comissão Nacional da Verdade dos Jornalistas é composta por Audálio Dantas (SP), Nilmário Miranda (MG), Rose Nogueira (SP), Carlos Alberto Caó (RJ) e Sérgio Murillo de Andrade (SC). Sua instalação oficial se deu durante o Seminário Internacional Direitos Humanos e Jornalismo, realizado em Porto Alegre em janeiro de 2013.

Foram constituídas Comissões da Verdade dos Jornalistas em Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Grande Dourados, Estado do Rio de Janeiro, Goiás, Norte do Paraná, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. E foram assinados Protocolos de Cooperação com a Comissão Nacional da Verdade e com a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça visando o acesso dos jornalistas a documentos oficiais.

Em comunicado enviado aos Sindicatos no dia 11 de novembro, a Comissão Nacional da Verdade dos Jornalistas orientou as Comissões regionais sobre a produção dos relatórios. Entre os documentos a serem apresentados devem constar, além da relação de profissionais vítimas de perseguição, demissão ou impedimento de trabalhar, exílio, prisão, tortura ou morte, data e local dos acontecimentos, identificação de possíveis perseguidores ou torturadores, resumos dos depoimentos e entrevistas, entre outras informações.

Devem, também, ser relatados casos de veículos de comunicação fechados no período 1964/1985 e de empresas de comunicação que colaboraram com a ditadura, bem como dados já sistematizados em estados que têm leis de reparação no âmbito estadual, bem como aqueles levantados em fontes de pesquisa oficiais.

Todo o relatório, incluindo os arquivos de imagem e vídeo, deverá ser enviado à Secretaria da FENAJ até 5 de dezembro. A ideia é construir o mais amplo levantamento documental e iconográfico possível, recuperando a história dos jornalistas vítimas da ditadura militar, produzir uma publicação especial e encaminhar o resultado do trabalho à Comissão Nacional da Verdade do governo federal.