Curso sobre comunicação e igualdade racial do Sindjorce será certificado pela Universidade Estadual do Ceará

4002

Representantes do Sindicato dos Jornalistas do Ceará (Sindjorce) reuniram-se com pro-reitores da Universidade Estadual do Ceará (Uece), na terça-feira, dia 12 de junho, para tratar da formalização de parceria entre as instituições. No encontro foram discutidos os detalhes do termo de cooperação que será assinado pelas duas partes para a oferta do curso “Abdias Nascimento – Comunicação e Igualdade Racial”, com 40 vagas, voltadas aos profissionais da Comunicação.

Participaram da reunião os pró-reitores de Extensão e de Assuntos Estudantis da Uece, Fernando Roberto Ferreira e Emerson Mariano da Silva, respectivamente, a presidente, Samira de Castro, e o secretário geral do Sindjorce, Rafael Mesquita. A orientadora da Célula de Educação Superior da Secitece, professora Rose Jane Albuquerque, representou a secretária Nágyla Drumond.

“A Secitece intermediou o encontro que irá resultar na assinatura de um termo de cooperação para a oferta desta formação”, ressalta Rafael Mesquita. As tratativas para a formalização da parceria iniciaram no dia 5 de junho, quando a presidente do Sindjorce e o secretário-geral se reuniram com a secretária Nágyla Drumond. O termo de cooperação a ser assinado possibilitará outras iniciativas conjuntas do Sindjorce e da Uece.

Sobre a formação

O curso “Abdias Nascimento – Comunicação e Igualdade Racial” leva o nome do jornalista, ator, político e militante Abdias Nascimento (1914-2011), que lutou contra o racismo e foi destaque da consciência negra no Brasil. A formação quer trazer para a comunicação os avanços que a Lei n.º 10.639/2003 deu à educação, que determina a obrigatoriedade do ensino da história e da cultura afro-brasileira nas escolas.

O projeto irá oferecer a jornalistas, fotógrafos, publicitários, radialistas e comunicadores populares uma capacitação que envolva o entendimento da construção social e da comunicação brasileiras, organização sociopolítica, história e cultura da população negra, valores civilizatórios afro-brasileiros, legislação antirracista e construção de projetos em comunicação que projetem essa diversidade nos veículos de comunicação, campanhas publicitárias e ações em comunicação popular.

Fonte: Sindjorce.