FENAJ participa da Conferência Global do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

10

“Informação como um Bem Público” é o tema da Conferência Global do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa desse ano, promovida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que começou na última quarta-feira (29/04) e vai até a próxima segunda-feira (3/05), na cidade de Windhoek, Namíbia. A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) participa das atividades programadas, representada por sua secretária-geral, Beth Costa.

No segundo dia da Conferência o destaque é o início dos Fóruns Regionais. Este ano, o evento está se conectando com as comemorações regionais do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, hospedando seis Fóruns Regionais para enfocar os aspectos locais da liberdade de imprensa e explorar as tendências e desafios atuais. Os Fóruns baseiam-se na série histórica de seminários regionais desencadeada pelo seminário de 1991, em Windhoek, realizados em Alma-Ata (1992), Santiago (1994), Sana’a (1996) e Sofia (1997).

Mais de 40 sessões online e in loco estão planejadas até o dia 3 de maio, quando se comemora o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, que tem por objetivo avaliar a liberdade de imprensa em todo o mundo, combater os ataques à independência da mídia e prestar homenagem a jornalistas que perderam a vida no exercício da profissão.

A secretária geral da FENAJ, Beth Costa, participa, na sexta-feira (30/4), às 10h (horário de Brasília), do plenário temático sobre “Viabilidade da mídia – Um pilar para a informação como Bem Público” , e volta amanhã, dia 1º de maio, para falar sobre “Lembre-se dos mortos, lute pelos vivos – Uma homenagem aos jornalistas que morreram da Covid-19” (Horário: 12h-13h/Namíbia – 08h-09h/Brasília).

30º aniversário da Declaração de Windhoek

O Dia Mundial da Liberdade de Imprensa foi instituído em 1993 pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em resposta a um movimento iniciado dois anos antes.

A data lembra o dia da assinatura da Declaração de Windhoek em 1991. Ela foi formulada por jornalistas africanos reunidos naquela cidade da Namíbia numa conferência promovida pela Unesco. O evento terminou em 3 de maio a divulgação desse documento, que pedia uma imprensa africana livre, independente e pluralista.

A Conferência de 2021 marcará justamente os 30 anos dessa Declaração, e por isso será realizada na mesma cidade de Windhoek. A Unesco afirma que, após 30 anos, a conexão histórica feita entre a liberdade de buscar, transmitir e receber informações e o bem público continua tão relevante quanto era na época de sua assinatura.

Sustentabilidade financeira, transparência das mídias sociais e alfabetização midiática

Ao longo de cinco dias, a conferência apresentará palestras e entrevistas com mais de 250 jornalistas de renome mundial, líderes de mídia e tecnologia, especialistas, formuladores de políticas públicas e ativistas de movimentos pela liberdade.

Três sessões gerais abordarão a sustentabilidade da mídia, a transparência das plataformas online e a importância da alfabetização midiática e informacional para ajudar as pessoas a reconhecer o jornalismo baseado em fatos como uma parte essencial da informação como um bem público.

A conferência também abordará formas de apoiar a mídia local e independente em um momento em que enfrenta ameaças à sua sobrevivência e aos empregos de seus profissionais. O perigo no exercício da profissão será outro tema em destaque, com a realização paralela da sexta Conferência Acadêmica sobre Segurança de Jornalistas.

 

CONFIRA O PROGRAMA DE CONFERÊNCIA

30 DE ABRIL – DIA DA PRÉ-CONFERÊNCIA

Fóruns Regionais

A conferência global está se conectando com as celebrações regionais do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, com base na série histórica de seminários regionais desencadeados pelo Seminário de 1991 em Windhoek, que inspirou declarações regionais para promover uma imprensa livre, independente e pluralista, em reuniões realizadas em Alma -Ata (1992), Santiago (1994), Sana’a (1996) e Sofia (1997).

  • 08h00-10h30 – Fórum da Ásia e do Pacífico: Ika Ningtyas , Secretário-Geral da Aliança de Jornalistas Independentes (AJI) – Indonésia
  • 09h00-11h00 – Fórum da Europa, 26 anos após a Declaração de Sofia, organizado pela UNESCO com o Centro para o Pluralismo da Mídia e a Liberdade da Mídia do Instituto Universitário Europeu, Renate Schroder, Diretor, Federação Europeia de Jornalistas
  • 09h00-12h30 – Fórum da África, 30 anos após a Declaração de Windhoek [ interpretação em EN / FR] : Omar Faruk , Diretor Executivo, União Nacional de Jornalistas Somali (NUSOJ), e Roland Affail Money , Presidente, Associação de Jornalistas de Gana (GJA)
  • 10h30-12h30 – Fórum do Centro Asiático, 29 anos após a Declaração de Alma-Ata [interpretação em EN / RU]: Dainius Radzevičius , Chefe da União de Jornalistas da Lituânia.
  • 16h00-19h00 – Fórum Latino-Americano e Caribenho, 26 anos após a Declaração de Santiago [interpretação em EN / SP]: Zuliana Lainez , Secretária-Geral da Associação Nacional de Jornalistas do Peru (ANP) e Presidente de Federação dos Periodistas da América Latina e caribe (FEPALC)

12h00 – 13h00

Combater a desinformação digital e ao mesmo tempo respeitar a liberdade de expressão, um evento que faz parte do Fórum da WSIS

O Futuro da Mídia Africana, pela Federação de Jornalistas Africanos

  • Charmaine Ngatjiheue , União de Profissionais de Mídia da Namíbia (NAMPU)
  • Erick Odor , União de Jornalistas do Quênia (KUJ)
  • Marion Obam Vivian Medjo , Sindicato Nacional dos Jornalistas dos Camarões (SNJC)
  • Omar Faruk Osman , Sindicato Nacional de Jornalistas Somali (NUSOJ)
  • Peter Quaqua , Associação de Jornalistas da África Ocidental

13h00 – 14h00

  • Ameaças digitais e físicas, pressão financeira, acesso à informação: como o jornalismo investigativo pode sobreviver em um mundo hostil ?, apresentado por Forbidden Stories
  • O Futuro da Mídia Africana , organizado pela Federação de Jornalistas Africanos

14:00 – 15:00

  • Diálogo de abertura entre Zukiswa Potye, CEO da Agência Sul-Africana de Desenvolvimento de Mídia e Diversidade, e Rod Sims, Presidente da Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores, moderado por Guy Berger

Plenário Temático sobre Viabilidade da Mídia “Um Pilar para a Informação como Bem Público” [interpretação em EN / FR]: Beth Costa, Secretária Geral, Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ

16h00 – 16h30

  • Lançar o ‘Global Drive for Media Freedom and Safety of Journalists’ – com o apoio do Reino dos Países Baixos e implementado pelo OHCHR e pela UNESCO

17:00 – 18:00

  • Política de mídia africana na era digital – em memória dos 30 anos da Declaração de Windhoek e do trabalho de vida da ativista pela liberdade de imprensa Jeanette Minnie , em parceria com o Namibia Media Trust
  • Arte e criatividade como bens públicos: promovendo diversos conteúdos culturais no ambiente digital, apresentado pela UNESCO
  • No nexo de ódio e desinformação: mulheres jornalistas visadas por campanhas online organizadas, organizadas pela UNESCO e ICFJ

1 DE MAIO – DIA DOS PARCEIROS

Um dia para ouvir histórias inspiradoras de pessoas que fazem a diferença na liberdade de expressão

11h00 – 12h00

#PressFreedomIsMyFreedom “Watch Party”, da Namibia Media Trust, Fesmedia Africa e Deutsche Welle Akademie no anfiteatro do Windhoek Zoo Park

O evento terminará com um Minuto de silêncio convocado pelo Namibia Media Professionals Union (NAMPU), afiliado da IFJ

12h-13h

Lembre-se dos mortos, lute pelos vivos – Uma homenagem aos jornalistas que morreram de Covid-19, em parceria com a Federação Internacional de Jornalistas

  • Beth Costa , FENAJ
  • Bojana Laković Konatar , Sindicato da Mídia de Montenegro
  • Dr. Mohammed Mwamadzingo , Escritório de Atividades Operárias da Organização Internacional do Trabalho (OIT / ACTRAV)
  • Ihtsham ul haq , União Federal de Jornalistas do Paquistão (PFUJ)
  • Jeremy Dear , Federação Internacional de Jornalistas
  • Omar Faruk Osman , Sindicato Nacional de Jornalistas Somali (NUSOJ)
  • + vídeos de nossos sindicatos IFJ na Palestina, Peru, El Salvador, Iêmen e Camboja

13h00 – 14h00

  • Festival ‘Recite and Take Action’: Jornalistas e escritores jornalísticos lendo páginas favoritas sobre histórias que fazem a diferença na defesa da liberdade de imprensa, em parceria com a Fundação Gabriel Garcia Márquez. As gravações também estarão disponíveis como podcasts.
  • Release of the World Press Freedom Voices, mensagens de vídeo curtas de membros da comunidade comemorando o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa em todo o mundo.
  • Younes Mjahed, presidente, Federação Internacional de Jornalistas (vídeo)

2 DE MAIO – ABERTURA GLOBAL E PLENÁRIA

14:00 – 15:00

  • Apresentação de Boas-Vindas do Grupo Nacional de Cultura

15:00 – 16:00

  • Cerimônia de abertura global e talk show de abertura: a informação é um bem público – Anthony Bellanger, Secretário-geral, Federação Internacional de Jornalistas (IFJ)

17:00 – 18:00

  • Cerimônia de premiação do Prêmio Mundial da Liberdade de Imprensa da UNESCO / Guillermo Cano, seguida de uma entrevista com o vencedor de 2021 [interpretação EN / FR]


Com informações da FIJ e Media Talks