Futuro dos trabalhadores exige compromisso de luta e solidariedade

351

A Federação Nacional dos Jornalistas saúda a categoria e os demais trabalhadores brasileiros neste 1º de Maio, data de celebração internacional das conquistas da classe trabalhadora, reafirmando a necessidade da luta coletiva e unitária como alternativa de superação de dilemas históricos nas relações entre capital e trabalho. Combater a onda de desregulamentação e precarização das profissões e das relações trabalhistas é uma necessidade, diante do aprofundamento do quadro de desigualdade e injustiça social.

A preservação e ampliação dos direitos dos trabalhadores no Brasil e no mundo (ao contrário do que vem sendo feito em vários países) é bandeira de luta que requer o protagonismo e a solidariedade dos que clamam por melhores condições de vida e por uma outra perspectiva de sociedade que não a barbárie da fome, da miséria, da violência e da exploração, que subjugam a dignidade humana.

Particularmente quanto à realidade dos jornalistas brasileiros, faz-se necessário reafirmar a importância do seu trabalho como condição para assegurar à sociedade o direito fundamental de acesso à informação de relevante interesse público com qualidade. Tamanha responsabilidade social, infelizmente, tem como contrapartida patronal o arrocho salarial, a superexploração do trabalho e o desrespeito a direitos básicos dos jornalistas.

As lutas pelo estabelecimento de um piso salarial nacional para a categoria, pelo respeito à regulamentação da profissão, com a volta da exigência do diploma, de combate às práticas antissindicais de demissão e/ou afastamento de dirigentes, bem como de combate à crescente violência contra jornalistas e ao cerceamento à liberdade de expressão são necessárias e exigem respostas urgentes das autoridades brasileiras.

Aliadas a isso, bandeiras como a da democratização da comunicação, com a consequente aprovação de um novo marco regulatório do setor, são fundamentais para aperfeiçoar e aprofundar a democracia brasileira e dar voz à classe trabalhadora.

A FENAJ, juntamente com a Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ), conclama os jornalistas e demais trabalhadores brasileiros a reavivar o espírito do Dia Internacional do Trabalhador, exortando a união da classe trabalhadora, a solidariedade e a esperança no futuro, que é construído na luta cotidiana.

Brasília, 30 de abril de 2012.
Diretoria da FENAJ