Para garantir a presença da imprensa nas sessões legislativas em Atibaia, Sindicato e FENAJ intervêm

15

“O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, SJSP, e a Federação Nacional dos Jornalistas entendem que estamos vivendo um momento especial, que exige o máximo de cordialidade e de boa vontade de todos, para que possamos juntos, indivíduos e sociedade, vencer a tragédia do novo coronavírus, que flagela e enluta milhares de famílias brasileiras. Vivemos dias de preocupação e vigilância, no esforço de impedir mais contaminações pela pandemia que assola o país e o mundo.

Percebemos, pela comunicação que os senhores fizeram ao Sindicato dos Jornalistas e à FENAJ, a preocupação da Câmara Municipal de Atibaia de evitar mais contágios e salvar vidas e, atendendo à consulta que nos foi feita, sobre o incidente ocorrido com um jornalista da cidade no recinto da Câmara, dizemos que a controvérsia revela o estado emocional de todos os que nas suas lidas se esforçam para continuar a realizar seu trabalho, esforçando-se para cumprir com dignidade o papel social que suas profissões e suas obrigações exigem.

O Sindicato dos Jornalistas e a FENAJ defendem que é imprescindível a presença dos jornalistas onde estejam ocorrendo os fatos relevantes de interesse público. A imprensa só cumpre o seu papel através da presença dos seus jornalistas obrigados a estar fisicamente nos locais para anotar, filmar, fotografar, conversar, entrevistar, para depois transformar os fatos em notícias a serem veiculadas através dos órgãos de imprensa.

A presença do jornalista é necessária para que ele possa assegurar a veracidade do que vai noticiar. A transmissão à distância não é a observação do fato na fonte. As imagens e o áudio podem sofrer interferências e interrupções premeditadas ou não, o que torna a transmissão das sessões vulneráveis para que o jornalista possa assumir a responsabilidade de noticiar a partir dela. O jornalista tem que dar fé aos fatos que presencia e noticia, pois ele é o primeiro responsável pela informação que veicula e que chega ao cidadão, e é isso o que a opinião pública espera dele, além de que a câmera e o áudio só registram o que está diante das lentes e do alcance dos microfones.

A direção da Câmara tem razão em cumprir protocolos de segurança e de se preocupar com a pandemia, mas como o jornalismo é considerado um serviço essencial para a sociedade, sugerimos que se encontre uma solução segura para todos, para garantir a presença dos jornalistas nas sessões, fornecendo as necessárias condições de trabalho seguro, o que já vem ocorrendo diariamente dezenas de vezes, nas coberturas das coletivas oficiais, o que pode ser visto nos noticiários das emissoras de TV e de rádio do país.

Despedimo-nos desejando saúde a todos os funcionários e vereadores da Câmara Municipal de Atibaia, reiterando que se encontre, o mais breve possível, a melhor solução para garantir o direito da população à informação, para que os munícipes possam ter conhecimento dos projetos discutidos pelos vereadores, que dizem respeito aos interesses da cidade e das suas vidas.

Atenciosamente,

Maria José Braga  – Presidenta da FENAJ
Paulo L.M. Zocchi  – Presidente do SJSP
José Eduardo de Souza  – Secretário do Interior do SJSP