Sindicato de Minas Gerais repudia agressão à equipe da EPTV em Varginha

Sindicato de Minas Gerais repudia agressão à equipe da EPTV em Varginha

62

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, através de nota divulgada na semana passada, manifestou repúdio à agressão e ameaças sofridas pela equipe da EPTV de Varginha, na sexta-feira, 4, e disse esperar que as autoridades tomem as providências legais para coibir a repetição de fatos como esse. Para o Sindicato, o comportamento do vereador Maquinho da Cooperativa (PRB), daquele município, é um ataque ao livre exercício profissional dos jornalistas e uma afronta ao direito da sociedade ser informada.

Segundo o Sindicato, a agressão aconteceu por volta das 7h30 da manhã. A repórter Andreia Marques e o repórter cinematográfico Tarciso Silva faziam uma reportagem sobre o novo aterro sanitário da Copasa em Varginha, quando foram abordados pelo vereador Marco Antônio de Souza, conhecido como Marquinho da Cooperativa. O vereador cercou o carro de reportagem com o carro dele, impediu a entrada da equipe de TV no centro de triagem, antigo lixão da cidade, ameaçou a repórter e deu um chute no cinegrafista. A agressão foi documentada em vídeo levado ao ar pela emissora.

A entidade sindical também informou que Andreia e Tarciso apresentaram queixa na delegacia de polícia. Na próxima segunda-feira, o cinegrafista se submeterá a exame de corpo de delito. A Câmara Municipal não se manifestou, apesar de ter conhecimento da agressão. Telespectadores e moradores expressaram solidariedade aos jornalistas, assim como colegas de profissão e veículos da região.

O Sindicato disse esperar que a denúncia seja investigada e que ele seja punido, dentro da lei. Espera também que o partido do vereador se posicione em defesa da liberdade de imprensa, neste momento em que a confiança da população nos políticos está tão abalada no país.

O Sindicato manifestou solidariedade aos profissionais agredidos e apelou a todos os jornalistas para se posicionem com firmeza, como fizeram Andreia e Tarciso, denunciando todo tipo de intimidação.

Veja a íntegra da nota.

Com informações e ilustração do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais