Impune, autor de ameaças contra jornalista é prestigiado com cargo público no RS

32

A Comissão Nacional de Mulheres da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) vê com preocupação a nomeação do jornalista Denian Couto como secretário de Comunicação Social da prefeitura de Porto Alegre (RS). Couto foi denunciado pela ex-noiva e também jornalista, Giulianne Kuiava, a quem ameaçou de morte em 2019, além de ter sido apontado como agressor de pelo menos outras duas mulheres. Couto e Giulianne trabalhavam na Rede Independência de Comunicação (RIC TV), em Curitiba (PR).

A ameaça de morte contra Giulianne se tornou pública após reportagem do The Intercept Brasil que, além de expor a situação, também incluía uma gravação em áudio em que Couto profere uma série de ameaças e insultos à jornalista. Além de conviver com o medo, Giulianne ainda era forçada a trabalhar em uma sala à parte dos demais colegas para evitar o contato com Couto – em uma clara política de estigmatização da vítima.

A publicização do caso foi seguida de manifestações do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR), culminando na demissão de Couto na ocasião. À época, um procedimento investigatório foi aberto pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Na esfera criminal, entretanto, sem negar as ameaças e sob alegação de ‘forte emoção’, Couto se esquivou do processo.

Esta Comissão de Mulheres registra que é lamentável que a impunidade ainda privilegie os agressores que, protegidos por outros homens, acabam sendo prestigiados, enquanto as vítimas precisam lutar contra os traumas e também para reconstruir suas vidas.

Infelizmente, a busca por uma sociedade com menos amarras patriarcais também passa pela necessidade de contar com estruturas que não encorajem a prática cotidiana de violência contra as mulheres. A impunidade nos empurra ao retrocesso e nos impede de avançar para a consolidação de políticas mais efetivas na garantia mínima de nossos direitos.

Acompanhe o histórico do caso:
http://sindijorpr.org.br/noticias/7473/sindijorpr-pede-acoes-efetivas-da-ric-tv-em-defesa-de-jornalista-ameacada-de-morte

http://sindijorpr.org.br/noticias/7477/ameaca-nao-e-mimimi

http://sindijorpr.org.br/noticias/7485/sindijorpr-acompanha-investigacao-do-mpt-na-ric

https://theintercept.com/2019/03/27/jovem-pan-denian-couto-ameaca-mulheres/