Jornalistas protestam na porta da OAM

780
Jornalistas e Sindjornal fazem ato na porta da OAM (Foto: Divulgação)

Jornalistas demitidos das Organizações Arnon de Mello (OAM) e o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal) protestaram na manhã desta sexta-feira (21) na porta da empresa, propriedade do senador Fernando Collor (PTC), para cobrar o pagamento do que é devido aos trabalhadores.

Trinta jornalistas foram demitidos do jornal Gazeta de Alagoas – que passou a ser semanário – e do Portal Gazetaweb. A empresa, que até pouco tempo garantia que pagaria todos os débitos a partir de janeiro de 2019, mudou de ideia. Segundo Izaías Barbosa, presidente do Sindjornal, a OAM diz aos trabalhadores para entrarem na Justiça.

“A gente tentou conversar com a direção da empresam, mas disseram que o Luiz Amorim [superintendente da OAM] não estava. Os relatos que temos dos colegas é que a empresa não quer mais negociar, dizem para entrarem na Justiça”, diz o presidente do Sindjornal.

Ainda de acordo com Izaías Barbosa, os trabalhadores não têm nada depositado em seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e, por isso, não podem dar entrada no seguro-desemprego.

“Tem gente que trabalhou lá desde 2005 e não tem nada no FGTS. Daí, não podem dar entrada no seguro-desemprego. Para fazer isso teria de alguma coisa depositada, nem que fosse R$ 200,00”, comenta o presidente do Sindjornal.

13º SALÁRIO

Em relação ao 13º salário dos trabalhadores do jornal Gazeta de Alagoas, a direção da empresa, segundo Izaías Barbosa, garantiu que tudo seria pago até a tarde desta sexta-feira. “Só os que seguem trabalhando. Aos demitidos, eles não vão pagar nada”, relata o presidente do Sindjornal.

Fonte: Tribuna Hoje