Mulheres e Sindicalismo é tema de live nessa terça-feira (9/03)

167

Dando início às atividades do  Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul (Sindjors), para o Dia Internacional da Mulher – Lute como uma Jornalista, a diretora Katia Marko faz a mediação da live Mulheres e o sindicalismo, nessa terça-feira, dia 9 de março, às 19 horas.

O dia 8 de Março lembra, especialmente, dois episódios da história da luta das mulheres por igualdade. A primeira grande mobilização aconteceu no dia 19 de março de 1911 e se originou de uma proposta feita, um ano antes, pela feminista alemã, professora e jornalista, Clara Zetkin. Ela sugeriu a criação de uma data mundial anual, que desse visibilidade às mulheres trabalhadoras nas fábricas. A segunda, foi o incêndio com morte de 125 mulheres, que aconteceu na fábrica Triangle Shirtwaist Company, em Nova YorK, em 25 de março de 1911.

As mulheres à frente dos sindicatos: crescimento significativo

A partir dos episódios de março de 1911, a luta das mulheres vem ganhando visibilidade, em todo o mundo, pelo direito de participar, em igualdade com os homens, dos espaços de decisão política, econômica e social. Nos sindicatos, não é diferente. Culturalmente formado por homens, o movimento sindical vem, de forma ainda tímida, modificando seu ambiente. Hoje, temos seis mulheres à frente das entidades representativas de jornalistas, em todo o país. É pouco, mas é significativo.

Além disso, um estudo de 2012, da Universidade Federal de Santa Catarina – “Perfil do Jornalista Brasileiro” – aponta que “os jornalistas brasileiros são uma categoria profissional predominantemente feminina, jovem e branca, com 64% de mulheres e 36% de homens”.

Por isso, a live de abertura do #8M – Lute como uma jornalista, no dia 9 de março, às 19 horas, terá a presença da presidenta do Sindjors, Vera Daisy Barcellos; de Maria José Braga – Presidenta da FENAJ; Beth Costa – Secretária geral da FENAJ e ex-diretora FIJ; Samira Castro – Representante da Comissão Nacional de Mulheres da FENAJ; Alessandra Bonfim Bacelar – Presidenta do Sindjorto (Tocantins); Alessandra Mello – Presidenta SJPMG (Minas Gerais); Adriana Maria Silva da Cruz – Presidenta do Sinjoper (Roraima); Marian Isabella Trigueiros – Secretária de Cultura e Eventos do Sindijor (Norte do Paraná) e Renata Maffezolli – Representante do SJPDF na Comissão Nacional de Mulheres (Distrito Federal).

A transmissão acontecerá pelas redes sociais do Sindjors (https://www.facebook.com/sindicato.jornalistas) e da FENAJ.

Texto: Carla Seabra/Diretoria Sindjors