Novas Diretrizes Curriculares: vitória do Jornalismo e da sociedade

214

Os jornalistas e as entidades do campo do Jornalismo e da comunicação conquistaram no dia 12 de setembro uma importante vitória. A homologação pelo Ministério da Educação das novas Diretrizes Curriculares dos Cursos de Jornalismo coroa o esforço empreendido principalmente pela FENAJ, FNPJ (Fórum Nacional de Professores de Jornalismo), SBPJor (Associação Brasileira de Pesquisadores de Jornalismo) e Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação) pela qualidade e especificidade da formação profissional em Jornalismo.

A revisão curricular agora aprovada responde a um anseio dos jornalistas e da área acadêmica que, em 2006, lançaram o movimento pela reforma no 32º Congresso Nacional dos Jornalistas e no 9º Encontro Nacional dos Professores de Jornalismo.

As novas Diretrizes Curriculares incorporam a grande maioria das contribuições apresentadas pela FENAJ, FNPJ, SBPJor e Intercom, embora não contemplem todas as propostas defendidas por estas entidades, rompem com uma lógica curricular herdada do período da ditadura imposta ao país em 1964 e projetam a perspectiva de maior qualificação da formação tanto teórica quanto técnica de futuros profissionais.

A conquista das novas diretrizes e o processo de revisão fortaleceram a ação conjunta das entidades e os segmentos dos profissionais, professores e pesquisadores do Jornalismo e devem ser comemorados. Temos agora o desafio, além de acompanhar a implantação das novas matrizes, de ampliar outra luta igualmente importante para a qualificação do Jornalismo: pela aprovação da PEC do Diploma na Câmara dos Deputados. Ganharão os jornalistas, o Jornalismo e a sociedade em seu direito de acesso à informação qualificada, democrática e ética.

Diretoria da FENAJ
Brasília, 13 de setembro de 2013.