PR: Sindijor pede esclarecimentos após agressão verbal a jornalista na Câmara de Ponta Grossa

11

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) se solidarizam à jornalista Camila Zanardini, chefe do Departamento de Imprensa da Câmara de Ponta Grossa, que foi agredida verbalmente no último dia 17, dentro da Casa de Leis e no exercício de suas funções, pelo vereador Geraldo Stocco (PSB). Os ataques foram cometidos depois que o parlamentar manifestou discordância com o teor de uma sugestão de pauta encaminhada à imprensa pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte.

A direção do Sindijor já prestou orientações à jornalista e apurou que outras profissionais da Casa também teriam sofrido tratamento vexatório por parte do mesmo vereador. Diante da gravidade da situação, o Sindicato está solicitando à Presidência da Câmara esclarecimentos e providências para que situações do gênero não se repitam – expondo trabalhadores e, principalmente, trabalhadoras a condições de trabalho que não condizem com o necessário respeito à dignidade humana.

O SindijorPR aproveita para reiterar a importância de realização de concurso público para o provimento de cargos efetivos de jornalista na Câmara, o que reduziria a pressão e constantes desconfianças que reiteradamente recaem sobre profissionais que ocupam cargos em comissão no setor de Imprensa da Casa. Além disso, vale enfatizar que sempre que um parlamentar julgar necessário, pode optar por contratar um assessor de imprensa exclusivo e que, neste caso, tem o compromisso de atender especificamente o assessorado.

O Sindicato frisa ainda que a discordância faz parte da democracia – tão prezada pelo Jornalismo que, inclusive está em sua base – mas deve ser efetivada por meio de debates respeitosos e exercidos dentro dos limites da cordialidade, sem apelo a qualquer forma de violência. O SindijorPR seguirá acompanhando o caso e ressalta que nenhum ataque contra profissionais será tolerado pela categoria.