Problemas não ofuscarão a Copa, dizem jornalistas em debate no SJSP

484

copa_internaNo último sábado (24), o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) sediou um debate em forma de curso onde os jornalistas Wanderley Nogueira, Luis Henrique Gurian, Wladimir Miranda e André Cintra relataram as suas experiências em coberturas de Copas do Mundo e as expectativas em relação à que se realiza no Brasil a partir do dia 12 de junho.

Com o tema “A Copa do Mundo e a atuação do jornalista esportivo”, os profissionais puderam dar suas impressões de como foram as coberturas que eles realizaram em Copas do Mundo e o que eles esperam da que será realizada em território nacional.

Apesar da desconfiança em relação à organização da Copa, tais como promessas de melhorias em infra-estrutura urbana e aeroportuárias, gastos excessivos etc, os profissionais concordaram que o país deverá ter uma Copa do Mundo de alto nível no que se refere a estádios, acomodações e instalações.

Wanderley Nogueira que é apresentador e repórter esportivo da Rádio Jovem Pan-AM e integrante da equipe “Mesa Redonda” da TV Gazeta tem certa desconfiança na organização da Copa, mas acredita que haverá qualidade nas transmissões e dentro dos estádios. “O Itaquerão ainda tem problemas como não pegar celular em alguns pontos, mas creio que isso se resolverá até o dia da partida inaugural”, diz.

Gurian, que cobriu oito Copas do Mundo e quatro Pan-Americanos e esteve até recentemente como repórter da TV Gazeta também vê problemas na organização, mas acredita em uma boa Copa do Mundo. “As denúncias existem, faz parte da tradição do país os desvios de recursos , mas o Brasil tem como proporcionar um bom espetáculo. Infelizmente, disse, “não acredito que o Brasil vá conquistar a Copa”.

André Cintra, que é assessor de Comunicação da SPCOPA (Comitê Especial para a Copa do Mundo de 2014, vinculado à Prefeitura de São Paulo), também vê problemas na organização do campeonato, sobretudo depois que Ronaldo Nazário, o Fenômeno, disse que tinha “vergonha” da organização da Copa (aliás, ele mesmo do comitê organizador). “Os equívocos existem em todas as esferas. Federal, estadual e Municipal. Mas eles não serão suficientes para ofuscar o brilho da Copa”, disse. Os debates foram mediados por Wladimir Miranda, que é diretor do SJSP e a atividade organizada pelo Departamento de Cursos da entidade.

Fonte: Sindicato dos Jornalistas de São Paulo