Samba defende diploma: olha a campanha dos jornalistas aí gente!

153

Até no carnaval os jornalistas não esquecem que é preciso avançar com o movimento em defesa de um dos pilares da nossa regulamentação. Para que a gente mantenha o “ritmo” da campanha durante os dias de folia, o jornalista Antônio Carlos Silva compôs letra para um samba-enredo em defesa do diploma (para ser adaptada a qualquer melodia) e enviou para a FENAJ como contribuição à campanha. Encaminhamos abaixo para que aproveitem nos blocos ou outras atividades carnavalescas que programarem.

Samba-enredo

Vão os anéis e os dedos: jornalista precisa de diploma para exercer a profissão.

Letra:
jornalista Antonio Carlos Silva (silvaantoniocarlos@ig.com.br).

Oh! Dona Justa,
Não me deixe mudo!
Quanto me custa
Perder meu canudo!

Oh! Dona Justa,
Não me deixe mudo!
Quanto me custa
Perder meu canudo!

Jornalista sem diploma
É igual país em coma,
Democracia com linfoma,
Rasgar Direito de Roma.

Doutor, não confunda
Liberdade de expressão
Com o necessário
Exercício da profissão.

Ôôô seu Doutor,
Seja coerente!
Sem anel, meu dedo ficou.
Mas, por que só o da gente?

Oh! Dona Justa,
Não me deixe mudo!
Quanto me custa
Perder meu canudo!

Oh! Dona Justa,
Não me deixe mudo!
Quanto me custa
Perder meu canudo!
____________

E nada se acabará na quarta-feira: operação volta às aulas deve ser intensificada!

A Coordenação da Campanha solicita aos Sindicatos que busquem contato com os diretores e/ou coordenadores dos Cursos de Comunicação/Jornalismo para realizarem promoções conjuntas neste início de ano letivo, como, por exemplo, palestras, debates, aulas inaugurais. Os contatos também devem ser feitos com os estudantes através de seus Centros Acadêmicos.