Sindicato de Alagoas luta contra extinção da Secom e defende concurso público

175

O Sindicato dos Jornalistas de Alagoas prossegue lutando contra a extinção da Secretaria de Comunicação Social e a criação de uma agência de comunicação proposta pelo governo do estado. Na semana passada a entidade negou boatos de que as dificuldades estariam sendo superadas com uma proposta alternativa do governo.

Informações veiculadas na imprensa de Alagoas e atribuídas ao secretário da Comunicação, Wilmar Bandeira, davam conta de que a resistência do Sindicato dos Jornalistas ao projeto havia diminuído após o governo acenar com mudanças como a vinculação da Agecom ao Gabinete do Governador (a proposta original prevê a vinculação ao Gabinete Civil) e a manutenção do status de Secretário para o presidente da Agecom.

Para o Sindicato dos Jornalistas tais mudanças são superficiais e não foram reivindicadas pela entidade. “Para nós, não importam os ajustes de cúpula. O que importa é a legalidade do processo, as conseqüências da extinção da Secretaria e, principalmente, o acesso dos jornalistas aos cargos. Esse acesso tem de ser por concurso público, permitindo oportunidade a todos, como determina a Constituição”, diz o presidente Carlos Roberto Pereira.

Pelo projeto do governo, as contratações para a Agência de Comunicação a ser criada seriam feitas sem concurso. O Sindicato dos Jornalistas, além de ser contra a extinção da Secom, reivindica a contratação de efetivos e concursados para os demais órgãos da administração, onde atuam mais de 40 comissionados.