SindijorPR e FENAJ repudiam empresário Luciano Hang por ofensas a jornalista

182

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR), por meio de sua diretoria, e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) repudiam com veemência os comentários pejorativos veiculados pelo empresário Luciano Hang em ataque ao jornalista Célio Martins, responsável pela coluna Certas Palavras, da Gazeta do Povo, 2º vice-presidente da FENAJ e presidente do SindijorPR.

Luciano Hang compartilhou em suas redes sociais uma notícia produzida por Célio Martins se referindo de forma ofensiva ao jornalista com mais de 40 anos de profissão. Com base em dados e pesquisa, Célio Martins explicou como se deu a expansão das lojas Havan no país durante o governo Lula.

Na coluna, Martins aponta que “desde a fundação da lojinha de tecidos em Brusque, em 1986, até a virada do século, passaram-se 14 anos; e nesse longo período, Hang conseguiu somar apenas quatro lojas. Mas essa história iria mudar rapidamente a partir de 2002, exatamente após a chegada de Lula à Presidência da República”.[…] De 2002, ano da posse de Lula, até 2014, término do primeiro mandato de Dilma, a Havan saltou de 4 lojas para 86 megalojas de departamentos, um crescimento de 2.000%”.

O empresário questionou a contratação do jornalista pelo jornal Gazeta do Povo e ainda desferiu comentários como “esquerdista” e “militonto idiota”.

O Sindijor-PR entende que a manifestação do empresário é uma tentativa de punir o jornalismo de dados e pesquisa e uma tentativa de cerceamento do direito ao livre exercício de imprensa. O ataque a um jornalista profissional é um ataque ao jornalismo paranaense e um ataque à sociedade.

O SindijorPR reitera, mais uma vez, sua postura intransigente em defesa da ética no exercício profissional do jornalismo e repudia ações que buscam cercear o direito à informação, a liberdade de imprensa e o direito ao trabalho jornalístico, o que fere a Constituição e a democracia, em prejuízo irreparável para toda a população.