Sindjorce e FENAJ repudiam agressão sofrida por jornalista na Câmara Municipal de Santana do Cariri

23

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Ceará (Sindjorce), por meio da Secção Regional do Sindjorce no Cariri, e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) vêm a público repudiar de forma veemente o ataque sofrido pelo jornalista Joedson Kelvin, na última quinta-feira, 1º de outubro, durante cobertura da 30° Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Vereadores de Santana no Cariri.

Na ocasião, o jornalista, sob ameaça, teve o seu equipamento de trabalho danificado pelo vereador Joaquim Teles, eleito em 2016 pelo PSL, atualmente no MDB. Filmagens internas dos circuito de TV da Câmara Municipal de Santana do Cariri mostram claramente o momento em que o tripé, junto com equipamento de filmagem, foi atirado ao chão pelo parlamentar.

Em um momento de acirramento político na Casa legislativa, em que se discutia um projeto de abastecimento de água para as comunidades rurais do município, para ser posto em pauta, se iniciou um debate acalorado. Impossibilitada de continuar, a presidente da Câmara Municipal, Luciene Soares, declarou encerrada a Sessão, o que fez com que os vereadores se exaltassem ainda mais. Nesse momento, o vereador Joaquim Teles empurrou o tripé que estava auxiliando na transmissão ao vivo no Facebook da Câmara, danificando o equipamento, que havia sido alugado pelo jornalista para realizar o trabalho.

Diante do ataque promovido pelo parlamentar, e da sua postura em dizer que não pagaria pelo custo do dano causado ao equipamento de trabalho, o jornalista  afirma que foi surpreendido com ameaça proferida pelo vereador em exigir respeito a sua pessoa. Segundo Joedson Kelvin, o parlamentar disse, em tom de ameaça: “se não parar de filmar, também quebro o celular e sua cara”.

As entidades representativas da categoria recebem com total indignação o relato desse episódio, num atentado claro ao exercício profissional do jornalista e às liberdades de imprensa e de expressão. Segundo relatório da FENAJ, no de 2019 os políticos foram os principais autores de ataques a veículos de comunicação e jornalistas, totalizando 144 ocorrências, sendo a maioria de tentativa de descredibilização da imprensa (114), mas também registrando agressões diretas aos profissionais (30). Só o presidente da República, por exemplo, foi responsável por 121 das agressões.

Em relação à narrativa dos fatos, fica evidente o ataque sofrido pelo profissional de imprensa, no pleno exercício de suas atividades, na função de assessor de imprensa, e a postura lamentável do parlamentar, de agressão e impedimento do exercício profissional, o que fere a liberdade de imprensa e a democracia. O Sindjorce e a FENAJ manifestam publicamente sua solidariedade ao jornalista Joedson Kelvin pelo atentado sofrido e exigem, no mínimo, que o caso seja apurado pela Câmara de Vereadores de Santana do Cariri, sob pena de macular o espaço que deveria ser a casa do povo.