Sindicato de Santa Catarina e FENAJ repudiam ameaça a Leandro Demori

8

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) manifestam sua solidariedade ao editor-executivo do The Intercept Brasil, Leandro Demori, que passa férias em Santa Catarina e, no dia 9 de janeiro, foi perseguido e ameaçado por um homem em Balneário Camboriú.

Imagens de uma câmera de segurança obtidas pela jornalista Dagmara Spautz, do NSC Total, comprovam o fato. Demori atravessava uma faixa de segurança com sua esposa e o filho de 3 anos, que estava num carrinho de bebê, quando um o homem que o seguia tocou em seu ombro. Segundo o jornalista, antes de ir embora o homem teria dito “se liga que a vida do teu filho depende de ti”.

Leandro Demori divulgou o vídeo em suas redes sociais no dia 12 de janeiro e registrou um Boletim de Ocorrência e prestou depoimento à Polícia Civil. Segundo informações de sites noticiosos, a Polícia Militar identificou o homem que perseguiu Demori, mas não revelou seu nome.

Demori coordenou a série de reportagens conhecida como “Vaza Jato”, publicadas pelo The Intercept Brasil, que evidenciaram ilegalidades na Operação Lava Jato. Desde então vem sofrendo uma série de ameaças. Apesar de recomendação da ONU (Organização das Nações Unidas) para assegurar medidas de proteção ao jornalista, o governo brasileiro nada fez até o momento.

O SJSC e a FENAJ repudiam quaisquer ameaças, principalmente aquelas que têm como claro objetivo cercear a liberdade de imprensa e o trabalho de profissionais que buscam informar a sociedade sobre acontecimentos de relevante interesse público. Esperamos das autoridades competentes o devido esclarecimento dos fatos e as medidas legais cabíveis contra o autor da ameaça.

Florianópolis, 13 de janeiro de 2022.

Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina
Federação Nacional dos Jornalistas