Vigília e ocupação em Vitória defendem direitos humanos e liberdade de expressão

119

foto_es_internaNesta segunda-feira (15/3) uma vigília com cerca de 200 participantes, entre estudantes, sindicalistas, integrantes de pastorais sociais e do movimento de direitos humanos, em frente ao Palácio Anchieta, em Vitória (ES), marcou o protesto dos movimentos sociais pela péssima situação do sistema prisional no Estado e a defesa dos direitos humanos e da liberdade de expressão. O ato, concluído com uma ocupação simbólica da Secretaria de Justiça capixaba, ocorreu paralelamente à apresentação de relatório sobre a situação carcerária do Espírito Santo no Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra.

A vigília ocorreu ao mesmo tempo em que o presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos do Espírito Santo, Bruno Toledo, apresentava o relatório sobre o sistema prisional do Estado no Conselho de Direitos Humanos da ONU. Em seguida, os manifestantes realizaram passeata até a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus). 
Para representar a violação dos direitos humanos nos presídios capixabas, os manifestantes envolveram as escadarias do Palácio Anchieta com faixas roxas e pretas, além de imagens que denunciavam a extrema violência a que estão submetidas as pessoas que estão nos presídios. A faixa “As masmorras de Hartung não aparecem em A Tribuna” fez menção à blindagem da mídia local em relação ao governo do estado.

“Esse ato é uma forma de sensibilizar a sociedade capixaba a respeito do que vem ocorrendo nos presídios. São selas metálicas, mulheres vivendo em contêineres, cadeias para adolescentes. Esse é o governo dos esquartejamentos”, disse Gilmar Ferreira de Oliveira, integrante do Conselho Estadual de Direitos Humanos.
A liberdade de expressão também foi reivindicada durante a vigília. “É preciso que os jornais contextualizem a população sobre a situação carcerária. Por que o colunista Elio Gaspari teve sua coluna vetada no jornal A Tribuna? Isso se deve ao comprometimento das empresas de comunicação com o projeto do governo de Paulo Hartung no ES”, explicou Sueli de Freitas, da diretoria do Sindijornalistas/ES.

Após a vigília, os manifestantes realizaram um júri popular das ações do governo estadual, na Avenida Jerônimo Monteiro, em frente ao Palácio. Depois, seguiram em caminhada para a Secretaria de Estado de Justiça (Sejus), onde realizaram uma ocupação simbólica, reivindicando uma verdadeira política de segurança pública para o ES.

Com informações do site do Sinjornalistas.