CPI: economistas negam déficit e criticam proposta de reforma da Previdência

292

Professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), nike blazer czarne a economista Denise Lobato Gentil disse nesta segunda-feira (8), Landon Collins Giants Jerseys na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que analisa as contas da Previdência Social, Nike Air Max 2015 damskie que o governo subestima as receitas e errou todas as previsões de déficit entre 2002 e 2016.

Denise Gentil afirmou que Previdência não é deficitária. Fjallraven Kanken Sale Classic E que por errar sistematicamente as previsões, o governo que coloca em dúvida sua própria credibilidade estatística para projeções de longo prazo — principal razão apresentada para justificar a proposta de reforma da Previdência, asics buty sklep online que tramita na Câmara.

Dívida pública

Além da professora do Instituto de Economia da UFRJ, outros professores ouvidos pela CPI criticaram as projeções do governo e a falta de transparência das contas públicas.

A professora da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) Rivânia Moura disse que a reforma previdenciária proposta pelo governo Temer representa um retrocesso na trajetória da Seguridade Social. Para ela, asics femme pas cher a “contrarreforma da previdência” nada mais é que o Estado priorizando a obtenção de superávit primário no Orçamento para poder pagar a rolagem da dívida pública.

— Precisamos compreender que uma nação não se faz só com empresas e bancos, Nike Air Foamposite se faz principalmente com trabalhadores, nike goedkoop os principais responsáveis pela produção da riqueza. Quem deve para a Previdência não são os trabalhadores, fjallraven kanken goedkoop são as grandes empresas e os bancos — disse Rivânia.

Para ela, ao propor o enfraquecimento do sistema público de Previdência, o governo sinaliza que deseja a ampliação do mercado de previdência privada. A professora acrescentou que o maior gasto do Estado atualmente é com o pagamento da dívida pública,