FENAJ e SindijorPR requerem condições mínimas para jornalistas na cobertura da Operação Lava Jato no Paraná

329

A fim de requerer condições mínimas para que os jornalistas que trabalham na cobertura da Operação Lava Jato possam exercer seu livre exercício profissional sem contratempo, a Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná – SindijorPR protocolaram ofícios junto ao Foro da Seção Judiciária do Paraná da Justiça Federal, à Superintendência Regional da Polícia Federal no Paraná e à Secretaria da Segurança Pública e da Administração Penitenciária do Paraná solicitando que os profissionais da imprensa, assim como já vinha ocorrendo, tenham acesso ao prédio da Justiça Federal, asics gel kinsei 5 hombre ocupando posição além de eventuais bloqueios policiais e com acesso às partes e advogados para entrevistas, caso as pessoas envolvidas tenham interesse em se pronunciar.

O posicionamento da FENAJ e do SindijorPR se fez necessário devido à recente decisão da Seção Judiciária da Justiça Federal do Paraná, pela Portaria 744 de 03/05/2017, Asics Gel Lyte 3 męskie de suspender atendimento ao público e permitir o acesso ao prédio apenas às pessoas diretamente envolvidas, nos depoimentos desta quarta-feira, Air Max 2016 10, que contarão com a presença do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.

Em ofício, nike air force 1 mid flax on feet as entidades sindicais destacaram que desde o início dos depoimentos, ainda em 2014, Canotte Chicago Bulls profissionais da imprensa tiveram livre contato com partes, Comprar Nike Air Max testemunhas, adidas originals superstar ii camo réus e advogados para que fossem ouvidos pela mídia.

  • AIR MAX SEQUENT
  • Mas a Portaria 744/2017 causa grande preocupação com a localização de profissionais durante a audiência e quanto ao acesso de jornalistas às partes envolvidas. Adidas ZX 750 Heren Principalmente diante da informação de que grandes manifestações de grupos políticos favoráveis e contrários ao ex-presidente estão se organizando para ocupar as ruas próximas à sede da Justiça Federal do Paraná e que as Polícias Federal e Militar pretendem organizar bloqueios nas imediações da sede da Justiça Federal para evitar tumultos.

    Com isso, as entidades sindicais entendem que dispor de local entre manifestantes prós ou contra o ex-presidente é impor risco desnecessário a jornalistas e demais profissionais da imprensa,

  • Nike Air Max 90 Dames wit
  • mesmo com garantia de bloqueio pelas forças policiais. Principalmente com as informações de que até o acesso de jornalistas ao prédio da Justiça Federal será proibido para a cobertura da chegada e saída de partes e advogados,