Embate entre telefônicas e governo precisa ter resultados favoráveis para a sociedade

162

A entrada da Telebrás no mercado de banda larga e as exigências do plano de metas para a universalização do serviço de telecomunicações estremeceram as relações entre as empresas de telefonia e o Governo Federal. No fundo do embate está a mudança no modelo de negócio, provocadas pela evolução tecnológica e pela assimilação do Estado do papel estratégico das comunicações para o País. No horizonte dessas disputas deve estar o interesse público.

Essa é a opinião do pesquisador em telecomunicações Marcus Manhães, representante do FNDC no Fórum Brasil Conectado (FBC), onde está sendo debatida a implantação do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). Ele considera o debate salutar ao trazer para a sociedade conflitos que antes ficavam restritos aos agentes do mercado de telecomunicações. Em entrevista ao e-Fórum, Manhães avalia as implicações do PNBL, o atual cenário das comunicações e a realização do 3º. Fórum Brasil Conectado (confira aqui), em Brasília, no dia 30 de novembro.

Confira a íntegra da entrevista clicando aqui.