FENAJ reivindica ao MEC reavaliação dos Cursos de Jornalismo

338

Em audiência com o ministro da Educação, Tarso Genro, no último dia 21 de outubro, o presidente da FENAJ, Sérgio Murillo, entregou a reivindicação aprovada no último Congresso da categoria de reavaliação da qualidade dos cerca de 300 Cursos de Jornalismo em funcionamento hoje no paí­s. A solicitação também inclui uma moratória, de seis meses, para as autorizações de criação de novos Cursos.

Cumprindo deliberação do 31 Congresso Nacional dos Jornalistas, realizado em agosto, na carta entregue a Tarso Genro, a FENAJ ainda reafirma, entre outras solicitações, a exigência de o MEC continuar impedindo a abertura de qualquer curso de curta duração na área do jornalismo, a necessidade de incorporação dos nossos Programa de Qualidade de EnsinoPropostas de Diretrizes Curriculares para a qualificação da formação em jornalismo, como também do nosso projeto de estágio acadêmico. Especificamente em relação a avaliação da qualidade dos Curso, o documento solicita:

“A reavaliação nacional das condições de funcionamento de TODOS os cursos e 

habilitações de jornalismo do Paí­s (em funcionamento ou em implantação);

1. Que esta reavaliação se realize durante um perí­odo máximo de seis meses;

2. Que enquanto este trabalho estiver sendo realizado não se permita a 

abertura de qualquer novo curso e/ou habilitação;

3. Que em cada estado, sob a orientação da FENAJ, os Sindicatos possam acompanhar, com um representante, esta reavaliação.


Ao mesmo tempo, também reivindica ” a implantação de cursos de jornalismo em universidades públicas de regiões, estados ou municí­pios onde ainda não existam assim como de cursos de pós-graduação em jornalismo também em instituições públicas.”

Clique aqui para ler, na í­ntegra, o documento entregue ao ministro. Tarso Genro, ao receber a carta da FENAJ, comprometeu-se a despachar as reivindicações.