Governador garante piso salarial aos assessores de Comunicação de Alagoas

212

Buscando valorizar a categoria, Paulo Dantas atende demanda histórica do Sindjornal e equipara salários dos assessores ao piso negociado pelo Sindicato

Secretário estadual de Comunicação, Joaldo Cavalcante, e o governador Paulo Dantas. Imagem: Reprodução da internet

Após mais de 15 anos, os jornalistas que trabalham como assessores de comunicação no Estado voltam a receber o piso salarial da categoria. O governador Paulo Dantas utilizou a Lei Delegada, publicada nesta terça-feira (17/01) para realinhar os salários para pouco mais de R$ 4,4 mil, estabelecendo o mesmo cenário praticado nas empresas do mercado alagoano. Para o governador, que sempre enfatiza ser do campo popular e defensor de uma imprensa livre feita com fatos reais, este é o momento de valorização profissional de quem trabalha para melhor informar o povo alagoano.

Além da sensibilidade do governador, a atualização é fruto de uma proposta construída por um grupo de jornalistas que hoje compõe o time de Paulo. O primeiro é o secretário estadual de Comunicação, Joaldo Cavalcante, que, por sinal, foi o último a garantir o piso salarial quando esteve no cargo, entre 1999 e 2006, e fica na história por novamente construir este encaminhamento.

A segunda articuladora é a também jornalista e secretária do Gabinete Civil, Luiza Barreiros, que atuou na construção da Lei Delegada. E também vale destacar o papel do secretário-executivo da Secom, Wendel Palhares, na interlocução com as secretarias-chave, e dos jornalistas Alexandre Lino e Fátima Almeida, no relacionamento com a categoria.

Joaldo e Fátima foram presidentes do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Alagoas (Sindjornal) na década de 1990 e Alexandre Lino também integrou algumas gestões passadas do Sindjornal.

A proposta apresentada pelo grupo de jornalistas ao governador apontou para um fortalecimento na atração de profissionais para o time da comunicação que já trabalha no Estado. A mudança acompanha também uma nova realidade do jornalismo que aprofundou suas funções com o crescimento da presença no digital.

Para Valdice Gomes, ex-presidenta do Sindjornal e secretária de Gênero, Raça e Etnia da FENAJ, a aprovação da Lei Delegada, que possibilitou o reajuste dos salários dos assessores de comunicação com base no piso da categoria,  “representa o compromisso de companheiros jornalistas com a valorização do jornalismo e dos profissionais que atuam em assessoria de comunicação, aliado à sensibilidade do governador Paulo Dantas em ouvir e compreender a importância dos jornalistas que trabalham na assessoria do governo do Estado”.

“O secretário de Estado da comunicação, Joaldo Cavalcante foi presidente do Sindjornal e tem demonstrado esse compromisso com a valorização da categoria nos órgãos onde tem atuado. E certamente foi fortalecido com o empenho e participação de outros colegas jornalistas como Luiza Barreiros (secretária de Estado do Gabinete Civil), Fátima Almeida (primeira mulher a presidir o Sindicato e atual superintendente da Secom); Alexandre Lino (ex-dirigente do Sindjornal), além do jornalista Wendel Palhares (secretário-adjunto da Secom)”, acrescenta a dirigente da FENAJ .

“Só temos que parabenizar ao governador pela ação e a esse time de colegas jornalistas que contribuíram para essa importante conquista”, completa Valdice Gomes.

“Em nome do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Alagoas (Sindjornal) agradecemos ao governador de Alagoas, Paulo Dantas, pela publicação da Lei Delegada que garante aos jornalistas que trabalham na rede estadual o recebimento do piso salarial da categoria, essa atualização mostra o reconhecimento de sua gestão ao trabalho no setor de comunicação que possui profissionais abnegados e competentes em suas funções”, reforçou Izaías Barbosa, presidente do Sindjornal.

Com informações da Secom