Grupos bolsonaristas e fascistas ameaçam jornalistas

10

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) mais uma vez vem a público denunciar o avanço do fascismo no Brasil e os ataques de bolsonaristas e fascistas ao Jornalismo e a jornalistas. A vítima mais recente foi o jornalista Lucas Neiva, do portal de notícias “Congresso em Foco”, que recebeu ameaças de ameaças de morte e teve dados pessoais vazados após a publicação de uma reportagem de sua autoria, no sábado, 4 de junho, em que denuncia a tática de um fórum anônimo para produzir informações falsas em favor do presidente Jair Bolsonaro.

A jornalista Vanessa Lippelt, editora do Congresso em Foco Insider e coautora da reportagem, também foi ameaçada. O próprio portal foi atacado, ficando fora do ar até a manhã de domingo (5/06).

As ameaças são estarrecedoras e foram feitas por meio do site 1500chan, o mais ativo imageboard brasileiro, conforme registrou o portal: “Parece que alguém vai amanhecer morto”; “Eu ri do jornalista esfaqueado em Brasília e queria que acontecesse mais”, escreveram dois usuários. Também há mensagens tramando ataques à honra do repórter.

A FENAJ solidatiza-se com o repórter Lucas Neiva, com Vanessa Lippelt e toda a equipe do “Congresso em Foco”. Além de levar o caso ao Conselho Nacional dos Direitos Humanos, a diretoria da Federação coloca-se à disposição para acompanhar as investigações, junto à Polícia Federal e à Polícia Civil do Distrito Federal.

É preciso dar um basta à atuação de grupos fascistas no Brasil, que ataca jornalistas e o Jornalismo, para favorecer o avanço do fascismo e beneficiar eleitoralmente o atual presidente.

Não se trata de liberdade de expressão, mas de disseminação de informações falsas e até mesmo de práticas criminosas, como o racismo. É preciso identificar os responsáveis como primeiro passo para a garantia das liberdades de expressão e de imprensa e da retomada do verdadeiro debate público e das práticas democráticas.

Brasília, 6 de junho de 2022

Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ