Justiça reconhece direito dos jornalistas em ação coletiva no Paraná

284

Cerca de 50 jornalistas da Gazeta do Povo, do Paraná, começaram a receber da Justiça do Trabalho, na semana passada, diferenças salariais referentes a uma ação coletiva vencida pelo Sindicato dos Jornalistas (Sindijor-PR) contra a supressão ilegal da gratificação anual a que tinham direito os profissionais. A ação tramitava desde 2004 e a empresa também perdeu a causa no recurso feito ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Apenas os jornalistas que recebiam a gratificação terão direito. Os cerca de 17 jornalistas contratados antes de 2002, e que continuam trabalhando, têm ainda direito a incorporação do valor ao salário e complementação dos valores.

Mais informações sobre esta ação coletiva estão disponíveisaqui.

Sindicato protesta contra salários atrasados e desrespeito aos direitos dos jornalistas
Em nota emitida na quarta-feira (13/9), o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas manifestou indignação com a situação de penúria que sofrem os profissionais que atuam no Sistema Jornal de Comunicação – O Jornal, mais.al e Rádio Jornal – que estão há mais de dois meses com seus salários atrasados e sem perspectiva de que a situação seja resolvida.

As empresas, de responsabilidade do deputado federal e empresário João Lyra, praticam outras irregularidades como falta de pagamento dos planos de saúde desses trabalhadores, mesmo com descontos nos salários, e o não recolhimento de obrigações sociais como o FGTS e o INSS. Para acesso à íntegra da nota do Sindicato, clique aqui.