Mediação sobre demissão coletiva no HD terá última reunião dia 13

189
Ainda não foi desta vez que a reunião de mediação sobre as demissões em massa no jornal Hoje em Dia chegou a uma conclusão. Realizada na terça, 3/12, na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego(SRTE), a reunião teve presença de representantes da empresa e do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, mas pouco avançou. Uma nova reunião foi marcada para o dia 13/12, às 10h, quando a empresa deverá apresentar uma posição definitiva sobre a negociação coletiva.

O Sindicato dos Jornalistas de Minas acionou o Ministério do Trabalho contra a demissão de 28 jornalistas no jornal Hoje em Dia, ocorridas em novembro. O SJPMG solicitou mediação junto à SRTE, avocando o princípio da interveniência sindical na negociação coletiva, quando há demissão em massa, como foi o caso do jornal.

Desde a primeira reunião de mediação, 26/11, a maior parte dos 28 jornalistas fizeram a homologação das demissões na entidade, que ressalvou o direito deles a futuros resultados de ações judiciais ou acordos entre as partes. Na reunião desta terça, 3/12, não houve avanço.

Para a diretoria do SJPMG, a demissão em massa é uma prática discriminatória e abusiva, que pode caracterizar, inclusive, assédio moral coletivo. Decisão do Tribunal Superior do Trabalho(STF) define que toda demissão em massa tem que ser precedida de negociação coletiva para que se efetive a demissão, o que não ocorreu. O terror psicológico instaurado na redação do jornal Hoje em Dia pela nova direção deixou tanto quem foi demitido, quanto os que permanecem na empresa, em estado permanente de tensão e apreensão.

A diretoria do SJPMG reafirma que estará atenta para que as novas demissões não venham a significar sobrecarga de trabalho, sacrificando ainda mais os jornalistas que permanecem na empresa. Aos profissionais demitidos, o Sindicato utilizará todos os instrumentos legais para a garantia dos seus direitos.

Estado de Minas também demite
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e o Sindicato dos Empregados em Empresas Distribuidoras e Vendedoras de Jornais e Revistas de BH encaminharam ofício à direção do Jornal Estado de Minas solicitando esclarecimentos sobre o número de demissões de empregados, que tiveram início na segunda, 2/12.

A empresa solicitou agendamento de homologações em quantidade acima do que é feito entre os sindicatos patronais, causando estranheza às entidades, que não foram chamadas à negociação para a dispensa coletiva de trabalhadores. Caracterizada a demissão em massa, os sindicatos vão acionar o Ministério do Trabalho para solicitar mediação, com base no preceito de que a dispensa coletiva, sem prévia negociação, viola o princípio da interveniência sindical na negociação coletiva.

Fonte: Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais