NOTA DE PESAR “Marcelo Leite Ferraz”

12

Foi encontrado, na tarde desta segunda-feira (30), o corpo do jornalista e escritor Marcelo Leite Ferraz, 38 anos, com sinais de violência.

Marcelo era formado em Comunicação Social, habilitação Jornalismo, pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e atuou em redações do site G1 e do jornal Diário de Cuiabá. Também escrevia artigos sobre política para diversos outros veículos da capital.

O jovem jornalista estava desaparecido desde a noite de sábado (28). Segundo a família, ele saiu para encontrar amigos na Praça da Mandioca, no centro de Cuiabá, mas não chegou a ser visto no local. Desde então, a Polícia Civil estava procurando por ele, até que, nesta tarde, um morador de rua informou a Polícia ter visto o corpo em um terreno baldio no bairro Bosque da Saúde. A Polícia Civil confirmou que se trata de Marcelo e, agora, passa a investigar o crime.

Marcelo Ferraz era uma pessoa querida por aqueles com quem convivia. Desde a faculdade, já demonstrava seu talento para o jornalismo. Com perfil carismático e um tanto tímido, também já mostrava seu talento para a literatura, campo em que chegou a receber prêmios por seus romances.

Fica na memória dos colegas a imagem de um jovem divertido, gentil, jornalista extremamente responsável, talentoso e que fará muita falta, não só por sua competência expressada em textos firmes na defesa da democracia, dos direitos humanos e da cidadania, mas também pela amizade.

O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor), em nome da categoria, presta solidariedade aos familiares e amigos e espera que as autoridades desvendem o caso, fazendo justiça.